Eneva tem 18,8 bilhões de metros cúbicos em reservas de gás natural

Volume foi auditado por empresa independente e representa uma elevação de 1,1 bilhão de metros cúbicos ante o encerramento de 2016

A Eneva encerrou o ano de 2017 com reservas certificadas de 18,8 bilhões de m³ de gás natural na Bacia do Parnaíba, região na qual possui cinco usinas no complexo de mesmo nome. De acordo com relatório publicado no site da Comissão de Valores Mobiliários, a incorporação de novas reservas no  decorrer do ano somou 2,7 bilhões de m³. Descontando a produção anual de 1,6 bilhão de m³ o saldo aumentou em 1,1 bilhão de m³.
A auditoria das Reservas de GN dos campos nos quais a Parnaíba Gás Natural  (PGN) detém participação foi elaborado pela consultoria independente Gaffney, Cline & Associates (GCA), segundo os critérios do Petroleum Resources Management System (PMRS). As maiores variações de reservas foram em Gavião Caboclo (+ 0,9 Bm3), neste ativo foram perfurados e completados os 6 poços de desenvolvimento do campo com resultados melhores do que os esperados. Já Gavião Branco e Gavião Branco Sudeste (+ 1,5 Bm3) vêm apresentando uma performance classificada pela empresa como bem superior ao inicialmente estimado.
E finalizou o Fato Relevante ao mercado que em 2017 o Índice de Reposição de Reservas (IRR) foi de 170%, e a relação entre o volume de reservas e o volume produzido em 2017 é de 12 anos.