Preço spot de energia inicia o mês mais baixo no Sudeste

PLD da primeira semana de março sobe apenas no Nordeste (+3%) e permanece no valor mínimo no Norte

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para o período entre 24 de fevereiro e 2 de março foi fixado em R$ 201,98/MWh nos submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul, quedas de 4% e 6%, respectivamente. Já o preço no Nordeste subiu 3% ao passar de R$ 184,27/MWh para R$ 189,22/MWh, e segue no valor mínimo de R$ 40,16/MWh, estabelecido para 2018, no Norte.

Segundo informações da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o desacoplamento entre os preços do Norte com os demais submercados se deve ao limite de envio de energia por este submercado ter sido atingido em todos os patamares de carga, assim como os limites de recebimento de energia pelo Nordeste.

A partir de março de 2018, conforme deliberação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o cálculo do PLD deixa de considerar a representação das perdas explícitas entre as interligações e o desacoplamento entre os preços do Sudeste e Sul deixa de acontecer, o que vinha ocorrendo mesmo sem que os limites de troca de energia entre os mesmos fosse atingido.

Em fevereiro, a expectativa é que as afluências no Sistema Interligado Nacional (SIN) fechem em 82% na Média de Longo Termo (MLT), acima da média no Norte (105%) e abaixo nas demais regiões: Sudeste (83%), Sul (90%) e Nordeste (41%). Para março, a previsão de ENAs para o Sistema é de 91% da MLT.

A expectativa é que a carga prevista fique em torno de 2.180 MW médios mais baixa, com redução esperada em todos os submercados: Sudeste (-1.490 MW médios), Sul (-610 MW médios), Nordeste (-50 MW médios) e Norte (-35 MW médios).

Já os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 1.450 MW médios mais baixos em relação ao esperado com queda verificada em todos os submercados, exceto no Nordeste (+50 MW médios). Há registro de reduções na ordem de 610 MW médios no Sudeste, 60 MWmédios no Sul e de 830 MW médios no Norte.

O fator de ajuste do MRE previsto para fevereiro é de 113,2% e o índice para março é esperado em 113,3%. A previsão de Encargos de Serviços do Sistema (ESS) para fevereiro é de R$ 218 milhões, com R$ 114 milhões referentes à restrição operativa. Já para o próximo mês, a expectativa é de R$ 313 mi em ESS, sendo R$ 253 milhões também referentes à restrição operativa.