Eletrobrás venderá 70 SPEs via leilão em junho

Venda será feita via leilão que está previsto para ocorrer em 7 de junho

O conselho de administração da Eletrobras aprovou a alienação das participações societárias da empresa Sociedades de Propósito Específico detidas pelas subsidiárias Chesf, Furnas, Eletronorte e Eletrosul. Faz parte do pacote a  Eólica Mangue Seco 2 Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica, detida pela Eletrobrás Holding.
Em comunicado publicado na noite da última sexta-feira, 23 de fevereiro, no site da Comissão de Valores Mobiliários, ela diz que a operação representa uma das etapas previstas no Plano Diretor de Negócios e Gestão 2018/2022. E afirma que a iniciativa de desinvestimento em SPEs tem por objetivo promover a quitação de dívidas destas subsidiárias junto à Eletrobrás, permitindo a redução de sua alavancagem financeira e melhora no indicador Dívida Líquida sobre o resultado Ebitda (antes e juros, impostos, depreciação e amortização).
A operação de alienação das participações societárias da Eletrobrás em SPEs detidas pelas subsidiárias se dará em formato de leilão previsto para ser realizado em 7 de junho de 2018, composto por 70 SPEs sendo 21 de geração eólica onde a empresa detém participações mínimas como na Baraúnas II Energética (1,50%) a até quase a totalidade do capital como nas eólicas Hermenegildo I, II e III, bem como na Chuí IX (99,99%). Contudo, a maior parte é de parcela minoritária com 49%, como em Brasventos Miassaba 3, Morro Branco I Energética e Eólica Serra das Vacas Holding.
Já em transmissão são 11 SPEs. Fazem parte da lista a Manaus Transmissora (49,5%), Uirapuru Transmissora (75%), Transudeste (25%), Transleste (24%), Transirapé (24,55%), TME (49%), Centroeste (49%), Brasnorte (49,71%), Aete (49%), Etau (27,42%) e Luziânia-Niquelândia Transmissora (49%).
Clique aqui para acessar a íntegra do comunicado da Eletrobrás.