Obras de transmissão em estudo exigirão R$ 40 bilhões em investimentos

EPE divulgou nesta sexta-feira, 23 de março, atualização do plano de expansão da rede elétrica

As obras de expansão da transmissão, em estudo pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), demandarão aproximadamente R$ 40 bilhões em novos investimentos, sendo R$ 33 bilhões referentes às novas instalações (linhas e subestações) e R$ 7 bilhões referentes às ampliações ou reforços em instalações existentes. No total, estão em estudo 19.582 km de linhas de transmissão e 52 subestações.

Esses números constam no “Programa de Expansão da Transmissão (PET) / Plano de Expansão de Longo Prazo (PELP), Ciclo 2018 – 1º semestre”. O documento, divulgado nesta sexta-feira, 23 de março, contempla todas as obras de expansão do Sistema Interligado Nacional (SIN) dentro do horizonte de planejamento da EPE em fevereiro de 2018.

O PET contempla as obras determinativas, previstas para serem instaladas até 2024. São 8.406 km de linhas e 37 subestações, com investimentos estimados em R$ 13,4 bilhões. O PELP reúne as obras indicativas, para além de 2025. São 11.176 km de linhas e 15 subestações, com investimentos estimados em R$ 19,3 bilhões. Existe ainda a previsão de mais R$ 7 bilhões de investimentos em caráter autorizativo, para serem investidos em ampliações de subestações existentes.

O PET e PELP são atualizados semestralmente e são referências fundamentais para o mercado de energia elétrica e para que os agentes que desejam participar dos leilões de transmissão. Para ajudar na compreensão do documento, a EPE disponibilizou um vídeo, que pode ser assistido pela internet no canal da entidade no Youtube. Clique aqui para acessar a íntegra do documento.