Eletropaulo consegue liminar para não devolver R$ 769,6 milhões a clientes

Processo discute restituição de valor por remuneração de ativos inexistentes

A Eletropaulo informou em comunicado ao mercado que na última sexta-feira, 13 de abril, que conseguiu reverter em segunda instância decisão sobre processo em que se discute o desconto e a restituição de parcelas de remuneração e depreciação associadas a ativo possivelmente inexistente. A distribuidora conseguiu que o Tribunal Regional Federal da 1ª Região mantivesse liminar que suspende a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica que a obrigava a devolver aos consumidores R$ 769,6 milhões. Com isso, a determinação do pagamento está suspensa até o seu julgamento.