Mercado da Celesc fica estável no primeiro trimestre

Consumo no mercado livre aumentou 9,9% nos três primeiros meses enquanto no ACR houve queda de 4,1%

O mercado total de energia da Celesc apresentou estabilidade no primeiro trimestre de 2018 ante o mesmo período de 2017. Foram reportados pela companhia catarinense um volume de energia distribuída de 6.318 GWh. A demanda foi mantida nesse patamar em decorrência do desempenho do mercado livre, que cresceu 9,9% enquanto no ACR houve queda de 4,1%.
No mercado cativo a maior classe de consumo é a residencial com 1.588 GWh e uma queda de 6,1% na comparação entre os dois períodos. Na industrial houve queda de 4,9% e na comercial de 6,4%. No sentido contrário a classe rural apresentou aumento de 1,8% e as demais, relacionada a serviço público e suprimento de energia, houve acréscimo de 0,7%.
A demanda de consumidores livres registrou aumento de 9,7% para 1.778 GWh no segmento industrial e de 15,2% no comercial. Até mesmo classe rural entrou nessa modalidade de consumo, mas ainda com 14 GWh de consumo.
No inicio desta semana o presidente da Celesc disse em entrevista à Agência CanalEnergia que a estimativa é de que o consumo na área de concessão da empresa aumente em cerca de 3,5% no ano. Ele explicou que nos dois primeiros meses do ano a região apresentou temperaturas mais amenas do que as normalmente registradas, mas que em março e abril houve um aumento.