Aneel define CVU e custo fixo de termelétricas da Amazonas GT

Agência também confirmou valor de ressarcimento de 108/MWh pela geração da UTE Termopernambuco

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou o Custo Variável Unitário visando o ressarcimento dos custos variáveis das Usinas Termelétricas UTE Mauá Parte III Bloco Iranduba (UTE Iranduba) e UTE Flores, dividida em lote 1 e 2. Os respectivos valores foram fixados em R$ 856,49/MWh para a primeira usina e R$ 868,35 e R$ 883,17 para cada lote.

Também foram definidos os custos fixos e o período de vigência de cada empreendimento: R$ 1,733 milhão desde 17 de março para a UTE Mauá Parte III Bloco Iranduba (UTE Iranduba) e R$ 2,760 milhões e R$ 2,780 milhões para os lotes 1 e 2 da UTE Flores, que estão validados desde 24 de março.

A Aneel também determinou o CVU de 108/MWh para aplicação no processo de contabilização de março na CCEE, visando o ressarcimento dos custos variáveis da Termopernambuco S.A. pela geração da UTE Termopernambuco.