PLD sobe 60% no Sudeste e no Sul do pais, informa CCEE

Elevação é causada pela redução das afluências verificadas e pelas previstas para a próxima semana, apontou a entidade

O Preço de Liquidação das Diferenças para o período entre 28 de abril a 4 de maio permaneceu no piso de R$ 40,16/MWh no Norte e subiu 14% no Nordeste ao ser fixado em R$ 154,51/MWh. Já no Sudeste/Centro-Oeste e no Sul, a variação chegou a 60% com o PLD passando de R$ 135,38/MWh para R$ 216,86/MWh.
Segundo a análise da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, a elevação é causada pela redução das afluências verificadas e, principalmente, pelas previstas para a próxima semana. Os preços ficam distintos entre si, uma vez que os limites de envio de energia do Norte para os demais submercados são atingidos, bem como os de recebimento do Nordeste.
A CCEE lembra que a expectativa é de que as afluências no Sistema Interligado Nacional em abril fechem em 90% na Média de Longo Termo. Conforme apontado mais cedo pelo ONS, acima da média no mês de maio apenas o Norte (110%). No Sudeste/Centro-Oeste é esperado 88%, Sul com 62% e Nordeste 43%. Para maio, as ENAs devem ficar em 86% da média histórica para o SIN.
A expectativa é que a carga prevista para a próxima semana fique em torno de 250 MW médios mais alta, inalterada no Norte e com redução esperada apenas no Nordeste em 130 MW médios. As elevações são 60 MW médios no Sudeste e de 320 MW médios no Sul.
Já os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 2.720 MW médios mais baixos em relação à expectativa anterior com redução significativa no Sudeste em 2.445 MW médios. As demais reduções foram de 545 MW médios no Sul e de 155 MW médios no Nordeste, enquanto no Norte, há registro de elevação em cerca de 425 MW médios nos níveis.

O fator de ajuste do MRE previsto para abril é de 99,3% e o índice para maio é esperado em 88%. A previsão de Encargos de Serviços do Sistema – ESS para abril é de R$ 355 milhões, com R$ 143 milhões referentes à restrição operativa. Já para o próximo mês, a expectativa é de R$ 84 mi em ESS, sendo R$ 64 milhões também referentes à restrição operativa.

Fonte: CCEE