Lucro da Taesa aumenta 7,9% no primeiro trimestre

Ganhos da transmissora somaram R$ 217,3 milhões, ebitda regulatório recuou 5,4% no mesmo período quando comparado a 2017

A Taesa reportou um lucro líquido de R$ 217,3 milhões no primeiro trimestre de 2018, um aumento de 7,9% quando comparado ao mesmo período do ano passado. O resultado ebitda (antes de juros, impostos, depreciação e amortização) regulatório somou R$ 373,4 milhões nos três meses encerrados em março, redução de 5,4%. A queda anual se deve, principalmente, ao corte de 50% da RAP das concessões TSN e ETEO. Por sua vez a margem ebitda regulatória recuou 0,7 ponto porcentual, passou de 89,9% para 89,7%.
Já o resultado ebitda IFRS totalizou R$ 253 milhões com margem de 79,9%. A redução é explicada, principalmente, pela variação negativa na receita de remuneração do ativo financeiro, cuja queda natural se deve a um saldo do ativo financeiro cada vez menor em função da sua amortização pelos recebimentos.
A Receita Líquida IFRS da Taesa no primeiro trimestre foi de R$ 316,7 milhões, 4,7% abaixo do mesmo período do ano passado. A companhia explicou que esse resultado deriva, basicamente, da queda natural da receita de remuneração do ativo financeiro. Já a receita líquida regulatória totalizou R$ 418,6 milhões, 4,7% inferior a 2017 em função do corte de 50% da RAP em algumas concessões.
A transmissora apresentou, no primeiro trimestre de 2018, uma taxa média consolidada de disponibilidade da linha de 99,97%.A parcela variável no primeiro trimestre de 2018 foi de R$ 3,6 milhões, um aumento de R$ 2,4 milhões na comparação com o mesmo período de 2017.
Ao fim do trimestre a dívida bruta da companhia totalizou pouco mais de R$ 3 bilhões. Enquanto isso o caixa fechou março com R$ 906 milhões, o que levou a  uma dívida líquida de pouco mais de R$ 2,1 bilhões, uma redução de 9,5% em relação ao registrado ao fim de 2017. Os investimentos da companhia e suas controladas e coligadas somaram R$ 30,4 milhões contra R$ 21,1 milhões nos mesmos três meses iniciais de 2017.