Começa o leilão de transmissão

Aneel licitatá 20 lotes que somam 2,6 mil quilômetros em linhas e 12,2 mil MVA em capacidade de transformação

Após uma suspensão inicial motivada por uma liminar judicial que atrasou a disputa por sete horas, finalmente, começou o primeiro leilão de transmissão do ano na sede da B3 (antiga BM&FBovespa), em São Paulo. O certame é realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica e prevê a concessão de 20 lotes. Os vencedores serão os responsáveis pela  construção, operação e manutenção de aproximadamente 2,6 mil quilômetros (km) de linhas de transmissão e subestações com capacidade de transformação de 12,2 mega- volt-amperes (MVA) em 16 estados.

O investimento previsto é de R$ 6 bilhões e geração de 13,6 mil empregos diretos. Serão licitadas concessões de 44 empreendimentos: 21 linhas de transmissão e 23 subestações. Os empreendimentos estão localizados em 16 estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

As instalações de transmissão deverão entrar em operação comercial no prazo de 36 a 63 meses a partir da assinatura dos respectivos contratos de concessão. Os contratos terão duração de 30 anos.

A expectativa do mercado é de que este leilão seja tão competitivo quanto o último, de dezembro de 2017, e que ao final sejam concedidos todos os empreendimentos.