Aneel reduz multa da Eletrobras Rondônia de R$9 mi para R$ 6 mi

Penalidade por inadimplência é resultante de um contrato com a Termonorte II, liquidado no mercado de curto prazo

A diretoria da Aneel reduziu de R$ 9  milhões para R$ 6 milhões uma multa aplicada em 2017 a Eletrobras Distribuição Rondônia, em razão da inadimplência com compra de energia no mercado de curto prazo. A penalidade se refere a um débito de 2015 com a  Termo Norte Energia e a Guascor do Brasil, no valor de R$ 182,8 milhões. O valor da multa ainda será atualizado.

A divida foi paga pela Eletrobras em junho daquele ano, mas isso não livrou a empresa da aplicação da penalidade. A exposição financeira negativa da Eletrobras Rondônia tem origem em um contrato de compra de energia com a  Termonorte II, que tem Custo Variável Unitário de 789,34 R$/MWh e quase não é despachada por ordem de mérito. Com isso, o compromisso de venda da energia é liquidado no mercado à vista e todo o custo entra na conta da distribuidora, que tem ficado inadimplente, segundo a Aneel.