PLD permanece no teto em meio a baixa hidrologia

Fator de ajuste do MRE esperado para julho é de 61,3%; ESS deve ficar em R$ 29 milhões no período

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para o período entre 14 e 20 de julho permanece fixado no teto de R$ 505,18/MWh nos submercados Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte. O principal fator para a manutenção do preço no teto é a previsão de afluências abaixo da média para todo o sistema, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Há queda nas afluências esperadas para o Sistema Interligado Nacional (SIN), exceto no Norte, onde as Energias Naturais Afluentes (ENAs) previstas passaram de 74% para 76% da média histórica. As reduções são de 73% para 71% da Média de Longo Termo (MLT) no Sudeste e de 76% para 63% da média no Sul, enquanto os índices ficam inalterados, em 36% da MLT, no Nordeste. Já em termos de energia, as afluências esperadas para o mês de julho estão cerca de 2.000 MW médios mais baixas, com redução principalmente no Sul (-1.500 MW médios).

Ainda segundo a CCEE, a previsão de carga para a próxima semana deve ficar cerca de 1.250 MW médios mais alta frente à expectativa anterior, com redução no Norte (-100 MW médios) e elevações no Sudeste (+1.000 MW médios), Sul (+150 MW médios) e Nordeste (+200 MW médios).

Os níveis dos reservatórios do SIN estão cerca de 1.300 MW médios inferiores em relação à expectativa anterior com redução nos níveis no Sudeste (-1.225 MW médios) e no Sul (-225 MW médios). No Nordeste, os níveis estão 150 MW médios mais altos e não sofreram alteração no Norte.

O fator de ajuste do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) esperado para julho é de 61,3%. A previsão de Encargos de Serviços do Sistema (ESS) para o período é de R$ 29 milhões, montante referente à restrição operativa.