Enel GO tem negado pedido para transformar compensações em investimentos

Empresa adquiriu a distribuidora em leilão realizado em 2016

A diretoria da Aneel negou mais uma vez autorização para a conversão em investimentos de compensações a serem pagas aos consumidores por descumprimento dos indicadores individuais de qualidade e de conformidade dos níveis de tensão da ex-Celg D (Atual Enel Distribuição Goiás). O pedido de reconsideração da decisão da agência foi apresentado pela Enel Brasil, que adquiriu a concessão da empresa de Goiás no leilão de privatização realizado em novembro de 2016.

Em outubro do ano passado, a agência já havia negado pedido feito pela distribuidora. Para a Aneel, a empresa não trouxe agora nenhum fato novo que justificasse rever a decisão.

A agencia considera a situação da Celg-D diferente da Celpa, Cemat e Celtins, que foram autorizadas a usar recursos da compensação em obras de melhoria da qualidade do serviço. Segundo a Aneel, a autorização concedida a essas distribuidoras foi dada antes do processo de transferência do controle acionário e serviu facilitar a operação e o processo de recuperação das empresas, que não ocorreu com a Celg-D.