Grupo Enel aparece novamente nos índices FTSE4Good

Empresa reafirma posição no índice após a primeira revisão semestral de 2018; Endesa e Enel Américas também foram confirmadas, assim como a Enel Chile, incluída pela primeira vez

O Grupo Enel foi mais uma vez confirmado como integrante do FTSE4Good Index Series, que classifica as principais empresas com base em suas práticas ambientais, sociais e de governança (ESG). O reconhecimento veio após a primeira revisão semestral de 2018, divulgada recentemente. As subsidiárias do Grupo, Endesa e Enel Americas, também renovaram sua presença, enquanto a Enel Chile foi admitida no índice pela primeira vez.

O FTSE4Good foi desenvolvido para medir o desempenho de empresas que demonstram liderança na incorporação de práticas sustentáveis na gestão de negócios. Através de uma metodologia abrangente, o FTSE Russell fornece uma avaliação multidimensional de exposição e prática ambiental, social e de governança, proporcionando à comunidade de investimentos uma ferramenta para elaboração e gerenciamento de portfólio para aprofundar os critérios ESG.

A metodologia baseia-se em dados publicamente disponíveis, exigindo alta transparência das empresas a serem incluídas. Portanto, a confirmação da empresa ressalta o forte compromisso da mesma em promover a prestação de contas e a transparência, como mostra o Relatório de Sustentabilidade 2017.

Além deste ranking, o Grupo Enel está listado em outros índices líderes de sustentabilidade, como o Dow Jones Sustainability Index World, o Euronext Vigeo Indices, os índices STOXX Global ESG Leaders e o Carbon Disclosure Leadership Index.

A liderança em sustentabilidade, confirmada por esses índices, vem atraindo cada vez mais a atenção dos investidores de ESG (Environmental, Social and Governance), cuja participação na empresa cresce constantemente, representando mais de 8,6% do capital acionário do Grupo em 31 de dezembro de 2017, número maior do que os 8,0% registrados em dezembro 31 de março de 2016.

O aumento reflete a importância crescente que o mercado financeiro atribui aos elementos não financeiros na criação de valor sustentável a longo prazo. A companhia assumiu uma posição de liderança, com uma estratégia baseada em alavancar as oportunidades de negócios associadas às tendências de urbanização, a eletrificação da demanda e a resultante descarbonização, visando o aproveitamento das oportunidades decorrentes da transição energética global em curso e em desempenhar um papel ativo num desafio global tão grande.

O longo histórico de inclusão da empresa nos principais índices de sustentabilidade do mundo deve-se a uma estratégia abrangente de sustentabilidade que atinge a todos os aspectos do tema e a toda gama de partes interessadas. Alguns exemplos desses projetos são o Parque Solar Villanueva e o centro de logística inovador que será concebido no espaço da antiga usina Capri, no Norte da Itália.