Solução de blockchain dispensa medidor inteligente para GD

Tecnologia permite o monitoramento e a rastreabilidade de dados de consumo e geração

Uma solução está sendo testada na geração distribuída utiliza a tecnologia de blockchain para medir e registrar o consumo de energia sem a necessidade de instalação de um medidor inteligente. O projeto pioneiro está em fase de desenvolvimento pela startup austríaca Riddle & Code e é financiado pela EDP. A EDP em São Paulo se tornou a primeira utilities do Brasil a testar a tecnologia em sua área de concessão em São Paulo. A solução facilita o processo de gestão da energia gerada pelas usinas solares e utilizada pelos clientes.

A tecnologia de blockchain (cadeia de blocos, em português) foi originalmente desenvolvida para registrar e dar segurança as transações de criptomoedas ou moedas digitais, como o bitcoin. De uma maneira geral, a ideia por trás do blockchain é organizar e agrupar os dados em blocos que são amarrados criptograficamente, formando uma espécie de corrente de dados. Qualquer alteração em um elo desta corrente compromete a sequência como um todo e é automaticamente rejeitada pelos participantes da rede.

Segundo a EDP, o projeto está envolvendo diferentes tipos de usuários. Um equipamento criptográfico é anexado aos medidores domésticos de energia para medir o consumo de cada usuário, facilitando as transações e os cálculos para cobrança e tributação sem a necessidade de instalação de um medidor inteligente. Assim, é possível atribuir com segurança se houve gasto excedente de energia ou se haverá desconto na fatura.

Dentre os benefícios da solução estão: a gestão aprimorada da descentralização do fluxo de energia com a conexão dos três agentes envolvidos – distribuidora, consumidor e usina de geração distribuída; a garantia da veracidade, transparência e rastreabilidade dos dados; e a possibilidade de cadastrar o cliente e realizar a leitura remotamente em caso de medidor convencional. O desenho da solução utilizando a tecnologia blockchain visa assegurar a escalabilidade e sustentabilidade de todo o sistema.

A gestora executiva de inovação da EDP, Lívia Brando, conta que a empresa está muito satisfeita em patrocinar este projeto piloto para desenvolver uma tecnologia que é considerada crítica para o futuro do setor. “A implementação dessa inovação permitirá transformar um processo complexo em algo simples, eficaz e seguro para as partes envolvidas, incentivando o uso da energia distribuída no Brasil”, disse em nota.

O projeto está alinhado à legislação brasileira sobre o consumo remoto de energia distribuída, que se tornou referência mundial. Com as normas, o consumidor poderá alugar uma cota de uma usina solar que não está alocada em seu terreno, e garantir o abastecimento próprio com energia de fonte renovável.

“Desenvolvemos uma solução segura, econômica e escalável combinando sistemas ligados à tecnologia blockchain de última geração. Ao mesmo tempo, possibilitamos uma abordagem completamente nova aos negócios, permitindo harmonizar com o TI da EDP”, comentou, por nota, Alexander Koppel, CEO da Riddle & Code.

A Riddle & Code é a empresa líder na Europa em soluções de interface blockchain. A empresa foi reconhecida com vários prêmios por sua tecnologia que permite que as empresas dominem os desafios da sociedade digital.