Aquisição da Cepisa não precisará de aprovação em assembleia, diz Equatorial

Empresa justificou que operação não representa um investimento relevante

Por não representar um investimento relevante, a Equatorial Energia informou que não precisará submeter a aprovação ou ratificação pela assembleia a compra da Cepisa, distribuidora que atende ao estado do Piauí, alvo de privatização pelo grupo Eletrobras. Informação consta em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 5 de setembro. O pagamento efetivo pelo ativo será de apenas R$ 45,5 mil, embora a proposta vencedora da Equatorial envolva o desembolso de R$ 815 milhões e a redução de tarifa em 8,52%.