Cepel realiza ensaio inédito no Brasil

Processo realizado no Laboratório de Alta Potência verificou a corrente suportável de curta duração e o valor de crista da mesma em um Transformador de Corrente de classe 800 kV

Durante o mês de setembro, o Laboratório de Alta Potência (AP2) do Cepel realizou, pela primeira vez no Brasil, o ensaio que verifica a corrente suportável nominal de curta duração e o valor de crista desta corrente em um Transformador de Corrente (TC) de classe 800 kV.

Como assinala o pesquisador Marcelo Guimarães Rodrigues, gerente do AP2, este ensaio “é de suma importância, pois faz parte do processo de aquisição de transformadores de corrente sobressalentes para todo o tronco de transmissão de 800 kV, que liga a Usina Hidrelétrica de Itaipu aos centros de consumo”.

A duração total do procedimento foi de cinco dias, e incluiu toda a parte de montagem e duas aplicações de corrente, uma simétrica com valor eficaz de 50 kA e duração de 1 s, e outra assimétrica, com o primeiro valor de crista de 130 kA e duração de 0,18 s.

Com estes níveis de corrente, o TC é submetido às mais severas condições de curto-circuito para o nível especificado. A aplicação com curta duração e primeiro valor de crista elevado serve para aferir a capacidade do equipamento suportar esforços dinâmicos elevados. A segunda, com duração mais longa, tem como objetivo analisar a suportabilidade do equipamento aos efeitos térmicos, cujo resultado demonstrou bom desempenho.

Marcelo explicou que o Cepel já havia realizado esse tipo de ensaio, mas em equipamentos de tensão nominal inferior. Ele também destacou que o Centro é a única instituição no país com capacidade de realizar ensaios com potência elevada.

“Sem as instalações e capacitação técnica do Cepel, a indústria nacional e as empresas de energia elétrica teriam que recorrer aos laboratórios estrangeiros, o que implicaria altos custos de logística e poderia inviabilizar o desenvolvimento de vários produtos nacionais”, afirmou.

O Laboratório de Alta Potência está localizado na sua Unidade Adrianópolis (RJ), em operação desde janeiro de 1983, servindo aos fabricantes de equipamentos elétricos de potência nacionais e do exterior e, direta ou indiretamente, às concessionárias do setor elétrico brasileiro e à sociedade.

O AP2 é destinado, principalmente, à simulação experimental de fenômenos relacionados a curtos-circuitos para atender às necessidades de projetos de pesquisa e de ensaios em equipamentos elétricos de potência, baseados em normas e especificações técnicas nacionais e estrangeiras.

Além de Marcelo, participaram do ensaio os seguintes profissionais do Cepel: Cláudio Cerqueira Siqueira, Cristiano Sobreira Xavier, Mario Gonçalves de Melo e Robson Bianchi.