RGE Sul investe R$ 12,7 milhões no sistema elétrico do RS

Iniciativa fortaleceu a rede com troca de postes, transformadores e novos religadores automáticos, beneficiando mais de 170 mil consumidores de duas cidades. Já RGE construiu nova fonte de alimentação em Jóia (RS)

A RGE Sul anunciou que aplicou R$ 12,7 milhões em obras de manutenção e expansão da rede elétrica de sua área de concessão, entre janeiro e agosto de 2018, com R$ 9,5 milhões sendo direcionados para o sistema de distribuição em Canoas (RS) e R$ 3,2 milhões para Venâncio Aires (RS).

Em Canoas a concessionária já substituiu 736 postes de madeira por concreto e modernizou 240 Km de rede com a troca de transformadores e instalação de fios mais robustos. Também foi concluída em setembro a obra de reforço e extensão de rede no bairro Berto Cirio, ação que deslocou 78 profissionais, entre técnicos e eletricistas e que beneficiou mil clientes da área. Ao todo foram beneficiados 139,7 mil clientes da distribuidora.

A companhia também instalou três novos religadores automáticos, totalizando 126 equipamentos no município. Esses dispositivos informam a localização e a intensidade do defeito na rede de maneira exata, e, por serem telecomandados a partir do Centro de Operações em São Leopoldo, auxiliam na recomposição do sistema de forma mais rápida e segura.

Para Elisandra Castro, Consultora de Negócios da RGE Sul, quando a concessionária “investe os recursos de forma preventiva, intensifica-se a capacidade de fornecimento de energia e a flexibilidade do sistema, levando ao desenvolvimento econômico e social do município”.

Já Venâncio Aires contou com a troca de 658 postes de madeira por concreto e a reconstrução de 150 Km de rede com a instalação de fios mais protegidos e de maior capacidade. Também foi instalado um novo religador automático, que se junta aos 27 equipamentos na cidade.

Foram efetuadas também ações de manutenção em pontos importantes do sistema elétrico da região, acompanhando a modernização que alavanca o potencial do município, reconhecido pela produção de erva-mate. Ao todo a iniciativa trouxe benefícios para 30,9 mil consumidores. Na avaliação de Cristiano Silva, Consultor de Negócios da companhia, “melhorias como essas colocam a rede elétrica da região num patamar mais avançado, permitindo o desenvolvimento econômico e social e gerando novos negócios”.

RGE constrói nova fonte de alimentação

Os moradores de Jóia, no Noroeste gaúcho, já podem sentir as melhorias de uma grande obra executada pela RGE entre janeiro e setembro deste ano. A distribuidora construiu uma nova fonte de alimentação para o município, o que permitirá a interligação das cargas com a rede de distribuição de Eugênio de Castro (RS). O investimento chegou a ordem de R$ 3,1 milhões.

A obra contemplou a construção de 5,5 Km de rede elétrica na área rural do município, além de reformas no cabeamento de outros 23 Km de rede. Essas reformas, chamadas de recondutoramento, deixam a rede mais moderna por usarem cabos protegidos e multiplexados, o que diminui as chances de um cabo encostar no outro, principalmente em dias de vento, e causar o desarme da rede.

A iniciativa possibilitará o reforço e a modernização do alimentador que sai da Subestação Santo Ângelo e abastece parte de Jóia e Eugênio de Castro. Esta região tem forte presença de maquinários para a irrigação de lavouras e a rede elétrica reforçada se coloca como importante fator no desenvolvimento desses municípios.

Segundo a Consultora de Negócios da RGE, Mari Lucia Santos, a nova fonte de alimentação permitirá um reforço significativo na distribuição de energia aos clientes da região. “A RGE está atuando, de maneira intensa, em obras de melhoria da rede elétrica. Um novo alimentador para levarmos energia aos clientes de Jóia significa um novo caminho que a energia percorrerá para chegar aos clientes”, destacou a consultora.

Alinhadas com o Planejamento Estratégico do Grupo CPFL Energia, a RGE e a RGE Sul investiram R$ 308,7 milhões em obras de ampliação, melhoria e modernização da rede nos seis primeiros meses deste ano. Na área da RGE foram investidos R$ 152,7 milhões e na área da RGE Sul, R$ 156 milhões, com as duas distribuidoras tendo substituído 31,7 mil postes de madeira por concreto nas suas áreas de concessão durante o período.