Lucro da Eletropaulo cai 95,2% no 3º trimestre

No acumulado do ano, distribuidora tem prejuízo de R$ 158,26 milhões

A Eletropaulo (SP) anunciou um lucro líquido de R$ 2,791 milhões no terceiro trimestre do ano, o que correspondente a uma queda de 95,2% em comparação ao registrado no ano anterior, de R$ 57,592 milhões. No acumulado do ano, a empresa tem prejuízo de R$ 158,26 milhões, revertendo lucro de R$ 98,899 milhões de 2017. O lucro foi afetado, entre outros, pelo resultado financeiro do período, impactado por efeitos tributários e pela atualização financeira de despesas relacionadas ao passivo referente ao acordo com a Eletrobras.

A receita líquida da distribuidora, porém, cresceu 11,6% no trimestre para R$ 4,188 bilhões. De janeiro a setembro, a receita líquida acumulada chega a R$ 11 bilhões, com alta de 15,5%. A receita bruta acumulada de janeiro a setembro somou R$ 18 bilhões, 14,9% a mais que nos mesmos meses anteriores.

O ebtida da Eletropaulo alcançou R$ 366,888 milhões, com queda de 9,1%. No ano, o ebtida fica em R$ 882,821 milhões, com recuou de 21,8%. Os investimentos alcançaram R$ 366,431 milhões no trimestre, alta de 35% sobre igual período anterior. A Eletropaulo investiu nos nove primeiros meses do ano R$ 956,745 milhões, 31,9% a mais que em 2017.

O CFO da Eletropaulo, Marcelo de Jesus, disse que o foco da empresa após a aquisição pela Enel é na melhoria da performance operacional e dos resultados financeiros por meio de sinergias com o grupo e de investimentos destinados à infraestrutura da rede elétrica.

“Nos primeiros nove meses deste ano, alcançamos o menor Índice de Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (FEC) da história da distribuidora. Olhando para o futuro, nosso objetivo é oferecer aos nossos clientes um serviço cada vez mais confiável, com o avanço da digitalização e automação da rede elétrica da empresa”, afirmou em nota à imprensa. Os índices de duração e frequência equivalente de interrupção por unidade consumidora (DEC e FEC) melhoraram 44,2% e 33,2%, respectivamente, em comparação com setembro de 2017, de acordo com a distribuidora.