Atraso no envio de informações leva Aneel a prorrogar tarifas da CEA

Reajuste anual da distribuidora do Amapá seria aplicado a partir de 30 de novembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica decidiu prorrogar a vigência das tarifas da Companhia de Eletricidade do Amapá, para avaliar melhor o processo de reajuste anual da distribuidora. A razão para o adiamento do processo e que as informações só foram fornecidas à agência em 21 de novembro, uma semana antes da aprovação do reajuste.

Pelos cálculos preliminares da Aneel, a CEA teria direito a uma aumento médio de 4,60%, com efeito médio de 2,22% para os consumidores atendidos em alta tensão e de 5,35% para o segmento de baixa tensão. As novas tarifas seriam aplicadas a partir de 30 de novembro.

O diretor Efrain Cruz, argumentou, no entanto, que apesar do reduzido impacto do reajuste sobre as tarifas dos consumidores, não se sentia confortável com a aprovação sem um exame mais detalhado. A CEA atende em torno de 205 mil unidades consumidoras no estado do Amapá e é uma das três distribuidoras que estão sendo operadas precariamente até a eventual privatização. As outras duas são a Amazonas Distribuidora e a Companhia Energética de Alagoas.