Diretoria da Aneel vota contra suspensão de empréstimos da RGR para distribuidoras

Decisão foi aprovada nesta terça-feira, 18, em processo que envolvia CEA, Ceron e Eletroacre

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica decidiu não suspender os empréstimos da Reserva Global de Reversão para a Companhia de Eletricidade do Amapá, a Companhia Energética de Rondônia e a Companhia de Eletricidade do Acre. A proposta foi feita pelo então diretor Tiago Correia em março desse ano, mas não houve consenso para aprovar a matéria, já que a agência funcionava  com quórum mínimo de três diretores.

Correia e o então diretor-geral Romeu Rufino  votaram por suspender a liberação de recursos  da RGR para as distribuidoras, até a regularização de obrigações setoriais em atraso. O atual diretor-geral da Aneel, André Pepitone, deu voto contrário à proposta, que ficou suspensa até a entrada de um novo diretor.

O novo relator do processo, Rodrigo Limp, destacou o sucesso dos leilões da Ceron e da Boa Vista Energia em 30 agosto, ao acompanhar o voto de Pepitone. Das três empresas, apenas a CEA (AP) ainda não foi privatizada.

O diretor-geral da agência sustentou que a suspensão de empréstimos ia agravar os problemas das empresas, em vez de resolvê-los. Para Pepitone, se as empresas designadas não recebessem  os recursos da RGR, os certames não teriam alcançado o resultado pretendido pelo governo. A decisão da Aneel foi tomada na última terça-feira, 18 de dezembro.