State Grid antecipa entrega de linha de transmissão em 29 meses

LT Paranaíta-Ribeirãozinho, no Mato Grosso, irá escoar energia do complexo Teles Pires

A elétrica chinesa State Grid antecipou a operação da linha de transmissão Paranaíta-Ribeirãozinho, no Mato Grosso, em 26 meses e 14 dias. O sistema entrou em operação no domingo, 13 de janeiro, segundo comunicado divulgado pela empresa nesta segunda-feira, 14. Contratualmente, a companhia tinha 60 meses para executar a obra. Com isso,  a receita anual de R$ 334,5 milhões também será antecipada.

O empreendimento, que custou R$ 1,6 bilhão, contribuirá para escoar a energia de três períodos de cheia do complexo hidrelétrico Teles Pires, aliviando o problema da oferta e demanda de energia no Brasil. O projeto aumenta a capacidade de escoamento de energia hidrelétrica do país, aumentando a estabilidade e confiabilidade do Sistema Interligado Nacional (SIN).

A linha em 500 kV tem 1.009 km de extensão passa por 19 municípios de Mato Grosso. O projeto também contemplou a expansão de quatro subestações existentes (Paranaíta, Claudia, Paranatinga e Ribeirãozinho). O empreendimento foi arrematado no leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nº 13/2015, realizado em 13 de abril de 2016. O contrato de concessão tem duração de 30 anos.

COMPLEXO TELES PIRES

O complexo Teles Pires é composto pelas usinas São Manoel (700 MW), Teles Pires (1.820 MW), Colíder (300 MW) e Sinop (401 MW). Outras usinas estão planejadas para serem desenvolvidas nesta bacia, como as UHEs Magessi (53 MW), Foz do Apiacás (275 MW). O rio Teles Pires tem 1.370 km de comprimento e passa atravessa os estados do Mato Grosso e Pará.