Atlas inaugura primeira usina solar no Brasil

Este projeto solar criou 696 empregos diretos e evitará mais de 61 mil toneladas de CO2, combinando o bem-estar das comunidades e a segurança ambiental

A Atlas Renewable Energy inaugurou nesta quinta-feira, 24 de janeiro, seu primeiro projeto no Brasil, o complexo fotovoltaico São Pedro. A construção começou em 2017 em Bom Jesus da Lapa, na Bahia, e tem capacidade instalada de 67,1 MWp. O financiamento da usina foi garantido através do Banco do Nordeste (BNB), apoiado por uma soma equivalente de garantias bancárias comerciais do BTG Pactual, do Banco ABC Brasil e do Banco Bradesco.

O projeto solar de São Pedro foi contratado, por 20 anos, em leilão promovido pelo Governo Federal em 2015. O projeto conta com 204,1 mil módulos solares, ocupando uma área de 150 hectares. A usina foi projetada para gerar 150 GWh por ano, energia suficiente para abastecer cerca de 82.000 residências por ano e reduzir a emissão de mais de 61.125 toneladas de dióxido de carbono, segundo cálculos da empresa.

O projeto São Pedro criou 696 empregos diretos, durante seu trabalho com sete comunidades rurais diferentes. Além disso, a Atlas Renewable Energy ofereceu aos membros da comunidade programas de desenvolvimento educacional e profissional, incluindo treinamento em apicultura, relevância cultural e construção de duas creches nas escolas locais. Esses programas combinados alcançaram um total de mais de 1.500 pessoas na comunidade local.

Além do complexo fotovoltaico de São Pedro, o portfólio brasileiro da Atlas Renewable Energy inclui três outros ativos atualmente em construção e desenvolvimento, como Juazeiro e Sertão Solar, no estado da Bahia, e Sol do Futuro, no Ceará.

“O sucesso da Atlas Renewable Energy no Brasil é atribuído a três fatores principais: nosso compromisso com o mercado brasileiro, onde em apenas dois anos a Atlas Renewable Energy se estabeleceu como a segunda maior na indústria brasileira de energia solar; nossa dedicação ao crescimento das comunidades locais onde operamos, onde oferecemos serviços locais com base em suas necessidades, o que nos permite apoiar seu desenvolvimento; e o terceiro aspecto é a transferência de tecnologias, onde pretendemos elevar o nível do setor, fornecendo aos nossos engenheiros o conhecimento das tecnologias mais avançadas e formas de implementá-las em nossas fábricas. Nosso objetivo é continuar crescendo à medida que expandimos em toda a região e sempre levaremos nosso reconhecido padrão de excelência a todos os novos projetos”, disse Luis Pita, gerente geral da companhia para o Brasil.

Com a segunda maior base de energia solar da América Latina, o portfólio de usinas solares da Atlas Renewable Energy se estende por toda a região. No Uruguai, a empresa possui duas plantas operacionais, Del Litoral (17 MW) e Naranjal (59 MW), cuja estrutura financeira inovadora, com US Private Placement e vários investidores internacionais, conquistou o prêmio Bond & Loans em 2018. No Chile, a empresa já opera duas usinas fotovoltaicas, a Javiera (69,5 MW), a primeira PPA privada da região, e a Quilapilún (110 MW), inaugurada em 2017. No México, o projeto Guajiro da Atlas Renewable Energy (129,5 MW) está sob construção e definido para começar a funcionar em meados de 2019. Essas operações, juntamente com as operações da empresa no Brasil, são evidências do portfólio robusto da Atlas Energy Renovável como líder em energia limpa em toda a América Latina.