Curitiba sediará espaço colaborativo especializado em energia e soluções sustentáveis

Ideia de incubadora é conectar players do mercado e promover o desenvolvimento de novos negócios e produtos relacionados à energia renovável. NRGHub será inaugurado na próxima quinta-feira (21)

O que promete ser o primeiro espaço colaborativo especializado no setor energético renovável do Brasil, com a proposta de conectar oportunidades de mercado e promover o desenvolvimento de novos negócios e soluções relacionados à energia será inaugurado nesta quinta-feira, 21 de fevereiro, às 19 horas no Ecoville em Curitiba.

O NRGHub oferece uma gama de soluções voltadas ao impulsionamento do relacionamento e conexão de empresas e profissionais envolvidos com o setor elétrico renovável, como o agronegócio, setor imobiliário e construtivo, cidades inteligentes, tecnologia, entre outras, além de algumas posições de trabalho.

Renata Abreu, fundadora do NRGHub, explica que a atuação em rede favorece e valoriza parcerias de forma colaborativa, tornando o local, além de um espaço físico, numa oportunidade de desenvolvimento do setor por meio de conexões e sustentabilidade. “Acreditamos que quanto mais atores interagirem neste ecossistema, mais oportunidades serão criadas”, ilustrou.

O espaço é uma iniciativa da startup curitibana, NRG Soluções Sustentáveis, e visa promover o relacionamento e intercâmbio de conhecimentos e experiências do setor elétrico entre seus membros e mercado, além de desenvolver novas qualificações empresariais por meio de conexões globais, identificar nichos e tendências do mercado, conectar ações empreendedoras e fomentar a competitividade setorial.

A participação no projeto é destinada desde a microempreendedores, passando por startups e até grandes empresas que podem ter seus projetos incubados no local. O único critério é que estejam correlacionadas ao segmento.

Segundo a fundadora da iniciativa, o NRGHub foi projetado para os atores do setor energético brasileiro, tendo como vetor econômico o desenvolvimento sustentável, através do networking entre os participantes e o estímulo à inovação, compartilhando conhecimento e experiências desse mercado. “Queremos ainda integrar universidades e empresas por meio de ações dinâmicas, inovadoras e colaborativas”, completou Renata.

A idealizadora também adiantou que a startup está firmando parcerias no mercado europeu. “Pretendemos explorar a imersão profissional no ambiente internacional e também trazer especialistas para workshops e seminários temáticos. Vamos desenvolver negócios locais a partir de iniciativas e parcerias globais”, destacou Renata, que se mostrou interessada também em expandir seus contatos para o mercado asiático e americano.