Coprel e Ceriluz celebram contrato com BRDE para construção de CGH

Cooperativas assinaram termo de aprovação para financiamento de R$ 29 milhões, com prazo de 20 anos. Projeto de 4,9 MW já adquiriu terras de proteção permanente (APP) e realizou a cotação e definição das turbinas e geradores

A Coprel e a Ceriluz acertaram a aprovação do financiamento com o BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, para a construção de uma Central de Geração Hidrelétrica de 4,9 MW às margens do rio Ijuzinho, entre os municípios gaúchos de Boa Vista do Cadeado e Jóia. A parceria com o Banco foi confirmada na semana passada, durante a Expodireto, quando as partes assinaram o termo de consentimento.

A CGH Igrejinha é um empreendimento de intercooperação entre as cooperativas Coprel, de Ibirubá, que tem 41% de participação do projeto e a Ceriluz, de Ijuí, que possui 59%. Com a obtenção da Licença de Instalação ao final de 2017, o consórcio empreendedor adquiriu as áreas de terras de proteção permanente (APP) e fez a cotação e definição dos equipamentos principais, como turbina e gerador. As obras irão ocorrer entre abril deste ano até setembro de 2020, num total estimado em R$ 30,2 milhões, sendo R$ 29 milhões a serem financiados pelo BRDE, com prazo de 240 meses.

Participaram da assinatura do contrato o governador do RS, Eduardo Leite, o secretário do Meio Ambiente, Artur Lemos, a secretária de Relações Federativas Internacionais Ana Amélica Lemos, os presidente das cooperativas Jânio Vital Stefanello (Coprel), Iloir De Pauli (Ceriluz), o presidente da Ocergs,  Vergílio Frederico Perius, o vice-presidente e diretor de Planejamento e Financeiro do BRDE, Luiz Correa Noronha, o presidente da Cotrijal, Nei Cesar Mânica e o prefeito de Boa Vista do Cadeado, Fábio Barasuol.

Na visão do presidente da Coprel, Jânio Vital Stefanello, é preciso “gerar negócios e parcerias que viabilizem os nossos sonhos, como este da CGH Igrejinha. Projeto importante não só para as cooperativas, mas para toda a região”, salientou.

Para o presidente da Ceriluz, Ilior de Pauli, o movimento demonstra que o cooperativismo está se unindo para fazer a diferença em momentos de crise, com um apoio fundamental do BRDE para alavancar mais esse empreendimento de geração de energia limpa. “Um investimento que gera resultados na região onde será construído, com energia de qualidade, e retorno direto aos associados das cooperativas envolvidas”, assinalou.

Já o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, reforçou em seu pronunciamento que os ganhos do empreendimento são coletivos para a sociedade gaúcha, pois vai gerar emprego e arrecadação para o estado. “Vai movimentar a economia. Fico muito feliz em ver que duas cooperativas estão viabilizando um investimento importante para o setor energético do estado”.