Energisa tem lucro de R$ 1,17 bilhão em 2018

Ebitda no período ficou em R$ 3,81 bilhões. No quarto trimestre, lucro líquido chegou a R$ 674,5 milhões

O lucro líquido da Energisa cresceu 106% em 2018, ficando em R$ 1,17 bilhão. A empresa, que divulgou seus resultados na última terça-feira, 19 de março, registrou receita operacional líquida, sem receita de construção, de R$ 23,6 bilhões. O valor é 16,4% acima do registado em 2017, de R$ 20,3 bilhões. O Ebitda também teve crescimento expressivo, chegando a R$ 3,81 bilhões, subindo 86% na comparação com o ano anterior. A Energisa investiu R$ 1,98 bilhão em 2018, 1,1% a menos que 2017.

No quarto trimestre do ano, o lucro da Energisa chegou a R$ 674,5 milhões, superando os R$ 232,6 milhões do mesmo trimestre de 2017. A receita operacional líquida ficou em R$ 3,6 bilhões, 5,5% acima dos R$ 3,4 bilhões alcançados no quarto trimestre de 2017. Já o Ebitda no último trimestre do ano passado cresceu 178,5%, chegando a R$ 1,8 bilhão. Neste trimestre, os investimentos de R$ 704,2 milhões mostraram aumento de 54,2%.

De acordo com a Energisa, os resultados foram impactados pela contabilização extraordinária de R$ 1.16 bilhão, relacionados aos efeitos contábeis decorrentes da combinação de negócios após a aquisição da Ceron (RO) e Eletroacre (AC) e pela reversão de ativo fiscal constituído no quarto 4º trimestre de 2017. Sem estes efeitos, o lucro seria de R$ 568,2 milhões em 2018 e R$ 63,1 milhões no quarto trimestre, reduções de 0,8% e 72,9%, respectivamente.

O número de consumidores totais da Energisa aumentou em 15,4% em 2018, ficando em 7,6 milhões. A força de trabalho, que consiste no somatório dos trabalhadores próprios e terceirizados, é de 19.599 pessoas, aumentando em 15,8% em relação a 2017. As vendas de energia encerraram o ano com crescimento de 2,9%, índice superior à média de 1,1% registrada no país pela EPE. No total foram 34.680,1 GWh consumidos em todas as áreas de concessão do Grupo Energisa.

Para Ricardo Botelho, diretor-presidente do grupo Energisa, apesar de o último ano ter sido marcado por dificuldades e incertezas de ordem política e econômica, o crescimento do Grupo Energisa avançou. Segundo ele, os resultados se devem principalmente ao crescimento do mercado, disciplina de custos e à melhoria dos serviços prestados.