Brasil já é o segundo maior emissor de I-RECs no mundo

País emitiu meio milhão de certificados nos três primeiros meses do ano, ficando atrás apenas da China

Lançado no Brasil há seis anos, o Programa de Certificação de Energia Renovável alcançou o 2º lugar na emissão de I-RECs no mundo, ficando atrás apenas da China, de acordo com o REC Market Meeting, evento global que reuniu especialistas em mercados de energia renovável, realizado de 11 a 13 de março, em Amsterdã. O País foi responsável pela emissão de mais de meio milhão de I-RECs nos três primeiros meses deste ano, o equivalente a meio milhão de megawatt hora de energia gerada.

O International REC Standard (I-REC) é um sistema global que possibilita o comércio de certificados de energia renovável. Por meio da sua plataforma, empresas podem comprovar a rastreabilidade da energia que consomem, ou seja, proveniente de fontes renováveis. Cada certificado I-REC equivale a 1 MWh de energia gerada por fonte renovável.

Para Fernando Giachini Lopes, diretor-presidente do Instituto Totum, a conquista é especialmente importante porque mostra o crescente interesse voluntário das empresas pelas renováveis, sinalizando uma mudança do comportamento energético que acompanha a tendência global.  “Grande parte do crescimento desse mercado é puxado por companhias que se responsabilizam pelas suas emissões de gases de efeito estufa e reconhecem o impacto das suas escolhas de compra de energia”, comentou.

O I-REC nasceu para ser uma plataforma voluntária em países que não têm um sistema regulado, como é o caso do Brasil. Ao ter acesso a essa certificação, o mercado nacional segue as mesmas políticas e diretrizes exigidas pelos grandes compradores mundiais de certificados de energia renovável. Para as empresas que demandam um REC com apelo mais sustentável, existe a Certificação REC Brazil.

O mundo possui atualmente três grandes grupos de sistemas de rastreamento de certificados de energia renovável: o REC norte- americano, as G.O. (garantias de origem, na Europa), e o I-REC, esse último presente nos seguintes países: Brasil, Chile, China, Colômbia, Guatemala, Honduras, Índia, Indonésia, Israel, Jordânia, Nigéria, Malásia, México, Marrocos, Filipinas, Arábia Saudita, Cingapura, África do Sul, Taiwan, Tailândia, Turquia, Uganda e Vietnã.

O Instituto Totum é credenciado, desde 2016, como Emissor Local dos I-RECs no Brasil, e, desde 2011, é responsável pela gestão da certificação no REC Brazil, em parceria com os fundadores do programa — a Abragel e a ABEEólica. O REC Brazil tem o apoio da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, da Abraceel e da ABiogás.  No fim de 2016, o REC Brazil foi formalmente reconhecido e incorporado ao sistema de rastreamento global do I-REC Standard.