Follow on da Eneva pode movimentar quase R$ 1 bilhão

Companhia anunciou operação para venda de cerca de 50 milhões de ações no mercado secundário

A geradora de energia Eneva informou que fará uma oferta pública secundária de ações (follow on), com esforços restritos, para distribuição de 49.974.606 ações ordinárias. Os acionistas vendedores são Itaú Unibanco, Uniper Holding GmbH, Banco Pine, Dommo Austria GmbH e BTG Pactual.

No fechamento do mercado em 26 de março, a ação ordinária (com direito a voto) da Eneva estava cotada a R$ 18,60, o que indica que a operação pode movimentar pelo menos R$ 929,5 milhões, caso os valores sejam mantidos. Esse valor é meramente indicativo do preço por ação, podendo variar para mais ou para menos, conforme a conclusão do processo de coleta de intenção de investimento (bookbuilding). Às 15h50, as ENEV3 está operando com queda de 2,90%, a R$ 18,06.

De acordo com o comunicado divulgado pela companhia nesta quarta-feira, 27 de março, será feita uma oferta restrita no Brasil, no mercado de balcão não organizado, sob a coordenação do Banco Itaú BBA. Simultaneamente, serão também realizados esforços de colocação das ações no exterior pelo Itau BBA USA Securities. A fixação do preço por ação ocorrerá em 4 de abril de 2019, o início da negociação das ações na B3 ocorrerá no 2° dia útil após a divulgação do preço por ação.

“Não haverá procedimento de estabilização do preço das ações no âmbito da oferta restrita e, consequentemente, o preço das ações no mercado secundário da B3 poderá flutuar significativamente após a conclusão da oferta restrita”, alerta a empresa. O preço por ação erá fixado após a conclusão do procedimento de coleta de intenções de investimento a ser realizado no Brasil.

Os maiores acionistas da Eneva são: Cambuhy Investimentos (22,99%), BTG Pactual (26,76%), Uniper (6,10%) e Itaú BBA 5,88%. Existe ainda um universo de 38,24% pulverizado.