Marco Soligo é o novo presidente da CEEE

Executivo já atuou no Grupo CPFL e quer melhorar gestão para reduzir prejuízo da distribuidora

O economista Marco da Camino Ancona Lopez Soligo é o novo diretor-presidente da CEEE. Seu nome foi anunciado pelo governador Eduardo Leite (PSDB) nesta segunda-feira, 8 de abril. O novo presidente da estatal gaúcha trabalhou durante 15 anos em diretorias de empresas do setor de energia, entre as quais a CPFL Energia e a RGE. Tem 10 anos de experiência em crédito, pesquisa de patrimônio e modelagem financeira em bancos de investimento nacionais e internacionais.

O governador Eduardo Leite cumprimenta o novo presidente da CEEE, Marco Soligo

De acordo com Soligo, seu desafio será  aprimorar os processos financeiros e operacionais da CEEE, em especial a CEEE-D (RS), que registrou um prejuízo de quase R$ 1 bilhão no ano passado. Ele quer identificar os prejuízos, aprimorando a gestão para reduzir custos e aumentar a eficiência do serviço prestado à população.  O executivo quer ainda conduzir da melhor forma o possível processo de privatização da CEEE, de modo a ter foco nas pessoas e auxiliar os servidores.

Soligo é formado em Economia pela USP, tem MBA em Administração e Gestão pela Universidade Católica da Lovaina, na Bélgica e especialização em Direito Societário pela FGV-SP. A carreira começou em bancos de investimento, como Safra, Unibanco, Bear Stearns, Banco de Boston e BB Europe, somando nove anos de experiência. Posteriormente, ingressou no setor, com passagens pela CPFL Energia, onde ficou seis anos e meio, e depois pela RGE, por mais dois anos. Nos últimos 10 anos, atuou em grupos empresariais, como o Grupo Gomes Lourenço, focado na construção de PCHs e consultorias para empresas.

A CEEE, junto com a Sulgas e a CRM, é uma das estatais que o governo estadual está empenhado em privatizar. A venda dessas empresas possibilitaria um alívio nas contas do estado. O governador Eduardo Leite atua para que a Assembleia Gaúcha aprove projeto que retira a obrigatoriedade da realização de plebiscito  para aprovar  a privatização de empresas.