Conselho de Administração da Eneva aprova emissão de R$ 2 bi em debêntures

Recursos captados serão empregados no refinanciamento de dívida e em pagamentos relacionados a usina de 386 MW

A Eneva anunciou que seu Conselho de Administração aprovou na última sexta-feira (26) a 2ª emissão de debêntures simples totalizando R$ 2 bilhões. Os papeis, não conversíveis em ações e da espécie quirografária, serão divididos em até três séries e terão valor nominal unitário de R$ 1 mil, na data da emissão. De acordo com comunicado divulgado ao mercado, o vencimento das debêntures da primeira série ocorrerá em cinco anos, enquanto os papeis da segunda série terão vencimento em oito anos. As debêntures da terceira série terão o maior prazo de vencimento: dez anos.

Segundo o comunicado enviado ao mercado, os recursos obtidos com das debêntures da primeira e da segunda série serão utilizados para refinanciamento de dívidas. Já os recursos oriundos das debêntures da terceira série serão destinados, segundo a geradora, para o pagamento ou reembolso de gastos, despesas e/ou dívidas relacionados à implantação e exploração da Central Geradora Termelétrica 5A e 5B, com capacidade instalada de 386 MW. O projeto foi enquadrado como prioritário pelo Ministério de Minas e Energia.

As instituições financeiras que serão contratadas pela Eneva para intermediar a operação irão coletar as intenções de investimento de potenciais investidores, com o objetivo de definir, de comum acordo com a empresa, pontos como a quantidade de debêntures que serão alocadas na primeira e na segunda série, bem como a taxa final a ser utilizada para apuração da remuneração aos investidores.