Cepel analisa três dos maiores transformadores de potência do país

Teste de Emissão Acústica aconteceram pela primeira vez nos equipamentos de Angra 2

O Cepel realizou pela primeira vez a análise de emissão acústica nos três transformadores de potência monofásicos da Usina Nuclear de Angra 2, localizada em Angra dos Reis (RJ) e pertencente à Eletronuclear. Os transformadores elevam a tensão elétrica de 25 kV para 500 kV, sendo responsáveis pelo escoamento da produção da usina. Cada um dos transformadores tem potência nominal de 490 MW, sendo dos maiores no país.

A análise de emissão acústica é uma técnica não invasiva, que busca detectar e localizar possíveis fontes de ruídos internos indicativos de anomalias no equipamento. “Ela apresenta um diferencial importante, pois mantém a disponibilidade do ativo, podendo ser realizada sem a necessidade de desligamento do transformador, e não impactando o fornecimento de energia elétrica”, esclarecem os membros da equipe do Cepel responsáveis pela análise em Angra 2, pesquisadores Hélio Amorim e Thiago Baptista, do Departamento de Linhas de Transmissão e Equipamentos (DLE), e o técnico Luiz Eduardo Dias Santos, do Departamento de Laboratórios do Fundão (DLF). A equipe também contou com o apoio do pesquisador Mauro Trindade, do DLF.

Na técnica de emissão acústica, os sensores piezoelétricos, num total de 24, são acoplados magneticamente ao tanque do transformador. Estes sensores são similares a um microfone, sendo, então, sensibilizados por vibrações mecânicas. Este conjunto de sensores permite, através de técnicas de triangulação, localizar o ponto exato da fonte do sinal de descargas parciais, por exemplo. O procedimento possibilitou à Eletronuclear melhor conhecimento sobre as condições dielétricas de um de seus mais importantes ativos. A proposta é realizar a mesma avaliação nos transformadores de Angra 1 e programar a realização de avaliações periódicas a cada dois anos em todas as unidades.