Senado instala subcomissão para discutir impactos de Belo Monte

Eleito presidente do colegiado, senador Zequinha Marinho fala em dar voz às populações locais

Parlamentares da Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado instalaram nesta quarta-feira, 15 de maio, uma subcomissão para acompanhar o andamento das obras e os impactos sócio-ambientais hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. A subcomissão será presidida pelo senador Zequinha Marinho (PSC-PA), que anunciou um encontro com prefeitos de 12 municipios afetados pelo empreendimento no próximo sábado, 17.

“Não podemos nos esquecer das pessoas comuns que habitam estas cidades, numa relação de força com um grande grupo empresarial. São populações carentes que precisam de apoio. Há gargalos e problemas no que tange aos direitos destas pessoas, condicionantes que foram negociados com as prefeituras mas que ainda não foram cumpridas. O clamor é muito grande. Eles precisam ter voz”, afirmou o parlamentar. A subcomissão de Belo Monte terá como relator o senador Lucas Barreto (PSD-AP), que também criticou o descumprimento de condicionantes socioambientais por empreendedores hidrelétricos em seu estado.

Com obras inciadas em 2011, a Belo Monte já opera com 13 das 18 máquinas e tem previsão de conclusão em novembro desse ano, quando as demais estarão em operação comercial. A usina tem potência instalada de mais de 11 mil MW e enfrenta polêmicas como acusações de irregularidades em sua implantação e de descumprimento de compromissos assumidos pelo empreendedor com as populações locais.