Cinema em Florianópolis prevê economia de R$ 8 mil ao mês com geração solar

Implantado pela Engie, sistema de 95 kWp atenderá a todo o consumo das salas e do escritório da construtora que administra o condomínio. Payback para o investimento de R$ 450 mil é estimado em até cinco anos

Referência cultural Florianópolis, trazendo ao público filmes que não costumam entrar no circuito comercial, o Paradigma Cine Arte também exibe agora outra característica aos seus frequentadores: é o primeiro cinema totalmente abastecido por energia solar na região Sul do Brasil. Implantado pela Engie, a nova planta de 95 kWp de potência conta com 500 painéis distribuídos ao longo de 2 mil m² de telhado do Centro Empresarial Corporate Park.

Segundo a companhia de energia, a geração estimada é de 117,7 mil kWh ao ano, o que da garantias de atender a todo o consumo do cinema e do escritório da construtora que administra o condomínio. O sócio da Rá Incorporações e gestor do Paradigma, Frederico Didoné, mostrou-se satisfeito com a iniciativa e disse que a previsão é de ampliar o projeto para toda a área comum do Centro Empresarial. “Investir em energia limpa é uma tendência inevitável e se soma a outras ações que nos orgulham bastante, como os lagos ornamentais abastecidos com água da chuva e o fim do uso de material impresso na divulgação da programação, para economizar papel”, afirmou, comentando que o público reconhece a importância de iniciativas desse tipo.

O empresário conta que o sistema tem uma vida útil de aproximadamente 25 anos e que fora planejado para gerar uma economia mensal média de R$ 8 mil, com expectativa de que o investimento de R$ 390 mil nos equipamentos e R$ 60 mil em obras de engenharia civil se pague em até cinco anos. O condomínio abriga 60 empresas de diversos portes e segmentos em oito blocos de prédios horizontais, numa disposição arquitetônica que favorece a instalação de placas fotovoltaicas. A futura expansão da planta para os 6 mil m² de telhado restantes poderá fornecer energia para alimentar garagens, elevadores, câmeras de segurança, iluminação noturna, estação de tratamento de esgotos e bombas que puxam água de dois poços artesianos.

Tribunal também terá sistema fotovoltaico

Outro cliente da Engie em Florianópolis que está prestes a inaugurar um sistema fotovoltaico é o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, que contará com uma planta de 46,9 kWp e geração estimada de 58,2 mil kWh/ano. Em São Carlos, no oeste catarinense, a empresa também ajudou a Ogochi a se transformar, em março, em uma das primeiras indústrias de confecção do país a alcançar autossuficiência na geração de energia solar fotovoltaica.

“Ficamos muito satisfeitos em contribuir com esses projetos e temos outras soluções integradas para empresas se tornarem mais eficientes do ponto de vista energético e mais sustentáveis em relação ao uso desses recursos naturais”, comentou o diretor executivo de soluções fotovoltaicas da Engie, Rodrigo Kimura. “Com mais de 2.300 instalações realizadas, somos das principais fornecedoras de sistemas fotovoltaicos do Brasil.”, completou, afirmando ainda que em 2019 a empresa planeja dobrar a participação no mercado de geração distribuída.