Voltalia e fundo francês negociam participação em parques eólicos no RN

Esse será o primeiro investimento do STOA na América Latina que deverá entrar em dois projetos da geradora francesa no país, no cluster de Serra Branca

A Voltalia e o fundo de investimentos especializado em projetos de infraestrutura, STOA, fecharam um acordo de exclusividade para negociar a venda de 35% do capital social dos parques VSM 1 com 163 MW e VSM 2 com 128 MW da geradora no Brasil.
De acordo com o CEO da STOA, Charles-Henri Malécot, o Brasil é um país onde a energia renovável é de longe a mais barata fonte de geração. Isto representa, em sua visão um grande cenário de oportunidades. E ainda, que a aquisição dessa parcela permitirá entrar no mercado local com ativos de boa performance para a criação de valor de longo prazo. Por sua vez, o CEO da Voltalia, Sébastien Clerc, declarou no mesmo comunicado que a entrada da STOA abre mais perspectivas de crescimento da  empresa.
Os projetos alvo do investimento estão ambos em construção e fazem parte do cluster de Serra Branca, no Rio Grande do Norte. É o maior projeto da empresa na América Latina, tem potencial total de mais de 2,4 GW de potência, sendo que 873 MW estão ou em operação ou em construção. Desse volume, 600 MW são da Voltalia, e os 273 MW remanescentes da Echoenergia, uma subsidiária do fundo britânico Actis.
Este será o primeiro aporte do fundo francês na América Latina, a empresa já havia realizado outros aportes na África do Sul, Camarões e Índia que somaram algo próximo a 160 milhões de euros em menos de dois anos.