ONS: carga no Sudeste/Centro-Oeste deve recuar 0,5% em julho

Frente fria traz queda nas temperaturas. CMO médio fica em R$ 180,59/ MWh

A previsão de carga para o mês de julho deve ficar em 63.590 MW med, mantendo-se estável na comparação com o registrado em 2018. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, os subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul terão variações negativas na carga de respectivamente, 0,5% e 0,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, devido a passagem de uma frente fria, acarretando queda acentuada nas temperaturas e reduzida amplitude térmica nessas regiões.

No Nordeste, a expectativa de recuo de 0,7% também está associada à ocorrência de chuva e intensa nebulosidade, principalmente em Salvador (BA) e Recife (PE) durante as últimas semanas observadas. A única região a apresentar aumento na carga é a Norte, que deve ter aumento de 5,8%. A média semanal do Custo Marginal de Operação para a semana deve ficar em R$ 180,59/MWh. O valor das cargas pesada e média em todos os submercados é de R$ 182,91/MWh, enquanto a carga leve chega a R$ 180,59/ MWh também em todos os submercados.

A expectativa de armazenamento ao fim do mês é de no Sudeste/Centro-Oeste ,é de 45,4% recuando do patamar de 46,4% do dia 19 de julho. No Sul, ela chega a 76%, partindo 86,5%. No Nordeste, os atuais 53,4% recuam até 51,8% no dia 31 de julho e no Norte a EARmax fica em 71,3%, em contraponto aos 73% registrados no dia 19. No mês, a previsão é que a Energia Natural Afluente do Sudeste/Centro-Oeste deva ficar em 21.860 MW med, que é 85% da MLT. No Sul, de 7.313 MW med, que é 64% da média de longo termo, enquanto no Nordeste, em 1.818 MW med, o equivalente a 47% da MLT. Na região Norte, ENA va ser de 4.447 MW med, que corresponde a 86% da MLT.

Fonte: ONS