Edson Luiz Silva assume em outubro presidência da ESBR

Novo presidente vai substituir Victor Paranhos, que ocupava cargo desde a criação da companhia que opera a UHE Jirau

A Energia Sustentável do Brasil, que opera a usina de Jirau (RO – 3.750 MW), informou em comunicado que Victor Paranhos, que ocupava a presidência da companhia desde a sua criação, será substituído por Edson Luiz da Silva. De acordo com o comunicado, Paranhos parte para novos desafios e foi decidido iniciar o processo sucessório para que ocorra uma transferência planejada de gestão, garantindo a continuidade dos projetos e ações em andamento. Silva, que atualmente ocupa a diretoria de Regulação, Estratégia e Inovação da Engie Brasil Energia, toma posse no dia 1º de outubro, mas a transição começa a partir deste 1º de agosto.

No comunicado, o conselho de Administração da ESBR e a diretoria da Engie Brasil agradecem a dedicação, o comprometimento e o excelente trabalho feito por Paranhos enquanto esteve à frente da ESBR e pela trajetória de mais de 20 anos no grupo Engie. “Desde o início da UHE Jirau, Paranhos liderou com grande motivação as equipes e a gestão da companhia, enfrentando os diversos desafios que esse projeto representou para a sua efetiva implantação”, diz a nota.
O êxito da Usina de Jirau é ressaltado no comunicado, lembrando que ela atualmente é uma referência na eficiência operacional, superando os parâmetros do edital. Segundo a ESBR, os programas social e ambiental, além da implantação de Nova Mutum Paraná, são a prova que é possível que a construção de UHEs traz ganhos para a sociedade.

O novo presidente da ESBR possui 35 anos de experiência no setor elétrico. Ele é graduado pela UFSC , onde também fez mestrado e doutorado em Engenharia Elétrica e foi professor na graduação e pós-graduação. Edson Silva é autor do livro “Formação de preços em mercados de energia elétrica” e entrou na Tractebel Energia (atual Engie Brasil Energia) em 2000. Silva também foi diretor de regulação da Apine.