Cetesb emite licença prévia para térmica em São Paulo

Documento prevê até 2,5 GW de potência instalada a ser construída na zona sul da capital paulista

 A Emae informou na última sexta-feira, 2 de agosto, que a Cetesb emitiu o licenciamento ambiental prévio para a substituição tecnológica das unidades 1 e 2 da Usina Termelétrica Piratininga, localizada na zona sul da capital paulista. A validade do documento é de cinco anos.
A licença, explicou a empresa, aprova a localização e concepção do empreendimento da usina termelétrica a gás natural, com potência de até 2.555,7 MW, a ser instalada na área da EMAE, atestando sua viabilidade ambiental, e apresenta as exigências técnicas que deverão ser atendidas para posterior emissão da licença ambiental de instalação.
Esse projeto é o resultado de uma parceria da estatal com a Gasen e a Siemens. O objetivo é o de construir uma usina naquela parte da cidade que já possui um city gate da Comgás para o fornecimento de gás natural que abastece outra usina nessa mesma área, a UTE Fernando Gasparian, ao lado da barragem da represa Billings. O consórcio entre as empresas foi assinado em março de 2018. E já naquela data as empresas esperavam obter o licenciamento para a disputa do certame deste ano.
A ideia é a de colocar a usina para disputar um leilão A-6 da Aneel. O projeto já vem sendo desenvolvido desde 2015, quando foi lançada uma chamada pública para o empreendimento. Ele é visto como um dos componentes para desenvolver o mercado de gás natural na região.