Ibama transfere licenciamento da Termopernambuco I e II a órgão ambiental do estado

Delegação abrange projeto, instalação e operação, além de eventuais alterações de características técnicas dos empreendimentos

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis delegou à Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Pernambuco a execução do licenciamento ambiental do projeto, instalação e operação, assim como de eventuais alterações de características técnicas autorizadas pela Aneel ou Ministério de Minas e Energia para as usinas Termopernambuco I e Termopernambuco II. O acordo de cooperação técnica firmado em maio e publicado em junho desse ano estabelece prazo de vigência de dez anos, que pode ser prorrogado, a critério dos órgãos ambientais.

Localizada no Complexo Industrial e Portuário de Suape, em Ipojuca (PE), a Termopernambuco tem capacidade instalada de 532 MW médios e opera em ciclo combinado, com turbinas a gás natural e a vapor. O empreendimento da Neoenergia tem contratos de comercialização com as distribuidoras Celpe e Coelba, que pertencem ao mesmo grupo.

A UTE Termopernambuco II está em fase de projeto e também será instalada no porto de Suape, para onde estão previstos um gasoduto e uma unidade de regaseificação de GNL (Gás Natural Liquefeito). A capacidade prevista do empreendimento, que ainda deve entrar em leilão de energia nova, é de até 1200 MW.