ONS: previsão de carga passa a ser negativa em 0,2%

Segundo estimativa, as vazões no maior submercado, o Sudeste/Centro-Oeste, deverão encerrar o mês com 82% da MLT, a mais elevada no país

A segunda revisão semanal do Programa Mensal de Operação do mês de agosto apontou uma leve variação nas vazões previstas para o período. O destaque na comparação com as estimativas da semana passada ficou com a carga que passou de um crescimento de 1,8% para queda de 0,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado.
De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, essa nova previsão deve-se à desaceleração do consumo no maior submercado, o Sudeste/Centro-Oeste que passou de um crescimento de 2,8% para expansão de apenas 0,3%. No Sul, há uma expectativa de carga 1,1% maior, enquanto no Norte o crescimento caiu pela metade, para 2,4% e no Nordeste a queda acentou-se, de 2,6% para 4,3%.
Em termos de vazões no SE/CO há uma estimativa mais elevada, passou para uma energia natural afluente de 82% da média de longo termo. No Sul recuou para 42%, no NE variou levemente para 48% da MLT e no Norte, a previsão é de encerrar agosto com 80% da média histórica de vazões.
Com isso a perspectiva é de que o nível dos reservatórios no SE/CO chegue ao último dia do mês em 39,9% da capacidade de armazenamento, no Sul em 58,8%, no NE em 47,9% e no Norte em 63%.
O Custo Marginal de Operação médio está equalizado no SE/CO e Sul em R$ 224,92/MWh, resultado da carga pesada em R$ 228,40/MWh, média em R$ 228,03/MWh e leve em R$ 220,77/MWh. No NE e Norte está em R$ 214,46/MWh, sendo R$ 214,53/MWh na pesada e média e R$ 214,38/MWh na leve.
O despacho térmico previsto para a semana operativa que se inicia neste sábado, 10 de agosto é de 9.757 MW médios. O maior montante está definido por inflexibilidade, 4.890 MW médios, por ordem de mérito com 4.444 MW médios e há ainda outros 423 MW médios por restrição elétrica.
Em termos de meteorologia, apontou o ONS, foi registrado no início da semana operativa que se encerra nesta sexta-feira, 9, chuvisco isolado na bacia do rio Grande. E ainda houve chuva fraca na calha principal do Paraná e em pontos isolados das bacias dos rios Tietê e Grande. Já para o início da semana que vem há a previsão de chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí e Uruguai. No decorrer da semana deve ocorrer chuva fraca apenas nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e em pontos isolados do Iguaçu.