Em setembro, carga de energia está estimada em 66,3 GWméd

Em se confirmando a previsão do ONS, valor representará crescimento de 1,7% na comparação com o mesmo período de 2018

Em setembro, a carga elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN) está estimada em 66.368 MW médios. Em se confirmando essa previsão, o valor representará crescimento de 1,7% na comparação com o mesmo período de 2018. Segundo dados do Operador Nacional do Sistema (ONS) divulgado nesta sexta-feira, 30 de agosto, puxam a carga nacional os subsistemas Norte e Sul, com variações positivas estimadas em 4,8% e 5,5%, respectivamente.

O relatório do Programa Mensal da Operação (PMO) traz outros dados sobre as expectativas de armazenamento dos reservatórios e afluências para setembro. Espera-se Energias Naturais Afluentes (Enas) abaixo da média histórica em todos os quatro subsistemas do país. As Enas podem variar entre 61% e 88% no Sudeste/Centro-Oeste; 25% e 91% no Sul; 36% e 50% no Nordeste; e 61% e 76% no Norte.

A capacidade de armazenamento das hidrelétricas do Sudeste parte dos atuais 39,7% podendo chegar ao final do mês entre 30,8% e 34,6%; no Sul, parte de 54% podendo chegar entre 40,3% e 60,2%; no Nordeste, parte de 48,7% podendo chegar entre 42,7% e 43,8%; e no Norte, parte de 65% podendo chegar entre 46% e 48%.

O Custo Marginal da Operação (CMO) para a semana operativa de 31 de agosto a 6 de setembro ficou em R$ 192,83/MWh (SE/CO e Sul) e R$ 191,25/ MWh (NE e Norte).