Previsão de carga em setembro é de crescimento de 2,2%, aponta ONS

Primeira revisão semanal para a operação de setembro registra queda de vazões no Sul e estabilidade no Norte e Nordeste

A primeira revisão semanal para o Programa Mensal de Operação no mês de setembro apresentou uma retração nas vazões no Sul do país ante as previsões iniciais. A projeção de energia natural afluente para aquela região recuou de 55% da média de longo termo para 37% da MLT. Nas demais regiões, os indicadores esperados variaram pouco na comparação com o documento inicial divulgado semana passada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico. No maior deles o Sudeste/Centro- Oeste passou de 74% para 75% da MLT, no Nordeste e Norte houve manutenção das estimativas com 43% e 69%, respectivamente.
Já em relação à carga a projeção é de aceleração do crescimento, antes estimado em 1,7% na comparação com setembro de 2018, agora passou a 2,2%, para 66.655 MW médios. A única queda é esperada em 0,1% no NE, nos demais submercados o ONS projeta crescimento, o mais expressivo no Sul com 5,2%, no Norte está em 5% e no SE/CO é de 1,5%.
Os níveis esperados de armazenamento para o final do mês aceleraram o deplecionamento em relação à semana anterior. Agora espera-se que os reservatórios no SE/CO alcancem 32%, no Sul 42,1%, no NE 43,1% e no Norte 48%.
Como consequência houve aumento do custo marginal de operação médio em todas as regiões. No SE/CO e Sul o aumento foi de 3,97%, para R$ 203,11/MWh e de 4,77% no NE e Norte, para R$ 203,03/MWh. Esse é o resultado da equalização dos valores nas cargas pesada e média em R$ 207,51/MWh em todos eles e uma diferença de apenas R$ 0,17/MWh na carga leve entre os dois primeiros e os demais.
A previsão de despacho térmico para a semana operativa que se inicia neste sábado 7 de setembro foi estabelecida em 9.598 MW médios, a maior parte desse volume está classificado por inflexibilidade com 5.081 MW médios, há ainda 4.357 MW médios dentro da ordem de mérito e 160 MW médios por restrição elétrica.
Na semana anterior foi registrada chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu, Paranapanema, Tietê, no trecho incremental a UHE Itaipu, na calha principal do Paraná e em pontos isolados do Grande. Já para esta semana a previsão aponta a possibilidade de ocorrer chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e em pontos isolados do Iguaçu.