Operação inovadora da Enel atraí demanda de US$ 4 bilhões

Título sustentável tinha o objetivo de atrair US$ 1,5 bilhão junto a investidores institucionais nos mercados norte-americano e internacional

A Enel Finance International NV, empresa financeira do grupo Enel, lançou um green bond inovador no mercado internacional e atraiu demanda surpreendente. A Enel Finance lançou um título de dívida vinculado ao cumprimento de metas previstas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. O “título sustentável” tinha o objetivo de atrair US$ 1,5 bilhão junto a investidores institucionais nos mercados norte-americano e internacional, o equivalente a 1,4 bilhão de euros. No entanto, a demanda da emissão excedeu em quase três vezes a oferta, com ordens que totalizaram cerca de US$ 4 bilhões de dólares e a participação significativa de Investidores Socialmente Responsáveis (SRI).

“O sucesso da emissão nos mercados é um sinal claro do reconhecimento da estratégia de sustentabilidade do Grupo e de sua capacidade de gerar valor, por meio da contribuição para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pelas Nações Unidas. O valor da sustentabilidade se refletiu na mecânica da demanda e no preço do título, permitindo à Enel obter uma vantagem financeira igual a 20 bps em comparação com a emissão de títulos sem características de sustentabilidade”, escreveu a Enel Finance International em nota divulgada para imprensa nesta sexta-feira, 6 de setembro.

A emissão é a primeira do gênero e destinada a atender às necessidades normais de financiamento da empresa. O grupo Enel se comprometeu atingir até 31 de dezembro de 2021 um percentual da capacidade instalada de geração renovável igual ou superior a 55% da capacidade atual. ara garantir a transparência dos resultados, o cumprimento dessa meta (em 30 de junho de 2019, a participação já era igual a 45,9%) será certificado por um relatório de asseguração específico emitido pelo auditor contratado para esse fim.

A operação foi estruturada como uma emissão de parcela única de 1,5 bilhão de dólares, pagando uma taxa de 2,650% com vencimento em 10 de setembro de 2024. O preço de emissão foi fixado em 99,879% e o rendimento efetivo no vencimento é equivalente a 2,676%. A data de liquidação do título é 10 de setembro de 2019.

A taxa de juros permanecerá inalterada até o vencimento, sujeita ao cumprimento da meta de sustentabilidade indicada acima até 31 de dezembro de 2021. Se essa meta não for alcançada, será aplicado um mecanismo de aumento, elevando a taxa em 25 bps a partir do primeiro período de juros subsequente à publicação do relatório de asseguração do auditor.

Paralelamente à emissão, a Enel estruturou o primeiro “SDG Linked Cross Currency Swap” do mundo. As características peculiares desse derivativo, por meio do qual o Grupo está protegido contra o risco da taxa de câmbio dólar-euro e o risco da taxa de juros, são o compromisso do banco contratado para apoiar o desenvolvimento do “Positive Impact Finance” (PIF) e a obtenção de um desconto no custo da transação devido ao fator de sustentabilidade, em linha com a estrutura do título.

“O título ‘sustentável’ reflete o compromisso da Enel, empresa privada de eletricidade líder em capacidade instalada renovável do mundo, de contribuir para o cumprimento do ODS 7.2 .  – “Aumentar substancialmente a participação de energias renováveis na matriz energética global até 2030″”, diz a empresa.

“A forte demanda dos investidores pelo “General Purpose SDG Linked Bond”, emitido pela Enel Finance International NV, confirma mais uma vez a valorização dos mercados financeiros pela solidez da estratégia de sustentabilidade do Grupo e o consequente impacto nos resultados econômico-financeiros, com uma estratégia financeira cada vez mais caracterizada por finanças sustentáveis. A emissão de títulos segue as três emissões anteriores de títulos verdes da Enel Finance International NV colocadas no mercado europeu, no valor total de 3,5 bilhões de euros”, completou a companhia.

A operação foi apoiada por um consórcio de bancos, com BofA Securities, Inc., BNP Paribas Securities Corp., Citigroup Global Markets Inc., Credit Agricole Securities (EUA) Inc., Goldman Sachs & Co. LLC, JP Morgan Securities LLC, Morgan Stanley & Co. LLC, Société Générale atuando como joint-bookrunners. Em consideração às suas características, a emissão recebeu um rating provisório de BBB+ pela Standard & Poor’s e A- pela Fitch, além de um rating definitivo igual a Baa2 pela Moody’s.

A Enel está focada na criação de valor por meio de decisões de negócios que apoiem a busca pelos quatro ODS a seguir:

•ODS 7 “Energia acessível e limpa”, com mais de 11,6 GW de capacidade adicional;
•ODS 9 “Indústria, inovação e infraestrutura”, com mais de 46,9 milhões de medidores inteligentes instalados e 5,4 bilhões de euros em investimentos em inovação e digitalização;
•ODS 11 “Cidades e comunidades sustentáveis”, com investimento de varejo e novos serviços de energia focados em eletrificação para alcançar, entre outros, 9,9 GW de capacidade de resposta à demanda e 455.000 pontos de recarga para mobilidade elétrica;
•ODS 13 “Ação contra a mudança global do clima”, com o compromisso de reduzir as emissões de dióxido de carbono para menos do que 0,350 kg/kWheq em 2020 e descarbonização total até 2050.