Enel Brasil mudará sede para o Rio de Janeiro em 2021

Além das áreas que atendem a holding, Enel Green Power e Enel X também irão migrar para um moderno edifício, localizado no Porto Maravilha, enquanto a Enel Distribuição Rio permanece em Niterói

A partir do primeiro semestre de 2021, a Enel Brasil mudará sua sede para o Rio de Janeiro, mais precisamente para o edifício AQWA Corporate, localizado no Porto Maravilha, região que passa por transformação e vem atraindo não apenas empresas, mas também o setor turístico. A mudança acompanha o crescimento do Grupo Enel no país nos últimos anos, além da companhia estar seguindo uma estratégia global de se instalar em prédios com condições para obtenção da certificação Well, que busca melhorar o espaço de trabalho e bem-estar dos colaboradores.

A empresa será uma das primeiras no país a ter escritórios enquadrados nesse novo conceito Wellness. A subsidiária de energias renováveis do grupo, Enel Green Power, e de soluções, Enel X, também irão acompanhar a mudança. Cerca de 1,3 mil colaboradores próprios e parceiros vão ocupar no total quatro andares, dos 21 existentes no AQWA Corporate, desenvolvido pela Tishman Speyer, uma das proprietárias, operadoras e gestoras de investimentos em imóveis de alto padrão do mundo. Já a distribuidora Enel Distribuição Rio permanecerá em Niterói e São Gonçalo.

Para Nicola Cotugno, Country Manager da Enel no Brasil, a mudança de sede é um movimento importante e que marca a consolidação do crescimento recente da empresa no Brasil “Em 2016 unificamos nossa marca, nos tornamos Enel no Brasil. Em 2017 compramos a Celg e a hidrelétrica de Volta Grande. E em 2018 incorporamos a Eletropaulo, nos tornando a maior empresa privada em distribuição do Brasil”, destacou o executivo, lembrando também da liderança da companhia em geração eólica e solar no país.

Quanto a escolha da localidade, Cotugno afirmou que a opção pelo Rio de Janeiro aconteceu por ser “um local estratégico para o setor elétrico nacional, com a presença de players relevantes”. O executivo também ressaltou a consideração pelo bem-estar dos colaboradores como condição essencial para o trabalho. “Viver bem no escritório contribui com a saúde das pessoas, o que é uma prioridade para a companhia, por isso buscamos obter a certificação Well”, conclui.

Já o presidente da Tishman Speyer no Brasil, Daniel Cherman, disse que  o Porto Maravilha é o caminho natural de desenvolvimento do Rio de Janeiro, numa opção feita que contribui para que a região se consolide como ponto de referência para outras grandes companhias, que buscam por espaços de alta qualidade e que proporcionam eficiência ao trabalho das equipes e qualidade de vida para os funcionários.

Certificação Well

Com a mudança a companhia irá buscar obter a certificação Well (WELL Building Standard), primeiro protocolo que identifica as características do design de interiores para obter excelência nos espaços de trabalho, focado no bem-estar das pessoas. A certificação mundial é centrada em pessoas e não em processos. Esse sistema, que vai além do conceito de sustentabilidade e aspecto ambiental, busca garantir e melhorar a saúde e o bem-estar dos colaboradores que ocupam o espaço. O certificado mede, certifica e monitora o desempenho do ambiente de trabalho em várias categorias como ar, alimentação, luz, movimento, conforto térmico, som, materiais e comunidade.

O AQWA Corporate é um dos poucos edifícios no Brasil a oferecer a infraestrutura exigida por dois certificadores Well. A característica foi fundamental para a escolha da Enel pelo empreendimento, que já conta com a certificação LEED Gold de sustentabilidade e é o primeiro do país a ser projetado pelo escritório Foster+Partners, do arquiteto Norman Foster.

O design, aliado ao paisagismo de autoria de Pamela Burton, incorpora o empreendimento à região, em um ponto de localização privilegiada, entre as Avenidas Rodrigues Alves e Binário, com fácil acesso à rede de transportes (ônibus, metrô e VLT). Também está próximo das atrações turísticas e centros culturais, como a Orla Conde, a Praça Mauá, o Museu do Amanhã, o Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR) e o AquaRio.