Cemig GD firma contrato de SPE para energia solar em hotéis

Parceria beneficiará todo setor hoteleiro de Minas Gerais com sistemas fotovoltaicos que irão gerar redução de 13% a 22% na tarifa

A Cemig Geração Distribuída firmou um acordo de Sociedade de Propósito Específico (SPE) com a Associação Brasileira da Indústrias de Hotéis de Minas Gerais (ABIHMG) e a Mori Energia Solar, para a implementação de energia fotovoltaica nos hotéis associados, que receberão também um selo verde de energia limpa. A proposta inclui o uso de painéis solares para a captação de energia, gerando uma redução de 13% a 22% na tarifa.

De acordo com o diretor comercial da Cemig GD, João Paulo Dionísio Campos, a geração e distribuição será feita pelas redes já existentes, e o associado estará praticamente alugando uma quota das fazendas solares que estão sendo instaladas no interior do estado. Ele explicou que a empresa e a Mori possuem as fazendas e esse associado, por meio da adesão ao contrato, passa a ter direito, no tempo estipulado pelo documento, a parte da usina para a geração da própria energia e a obtenção desse desconto na conta de luz. “Assim, a anuência ao programa não implica em investimentos para o associado”, explica.

Minas Gerais está localizado no cinturão solar, uma faixa onde há a maior incidência de raios solares do país, e segundo o presidente da entidade, Guilherme Sanson, apostar neste tipo de energia renovável é cuidar do futuro da atividade econômica no estado. “Apesar da atenção com a ecologia no país ser embrionária, estamos percebendo um movimento de consciência ambiental no setor e em nossos hóspedes, e dar a possibilidade aos hotéis produzirem a própria energia, de forma limpa e renovável, diminuindo a emissão de poluentes, é um investimento no futuro dos empreendimentos com responsabilidade social e ambiental”, afirma.

Ainda segundo João Paulo Campos, investir em soluções de energia para o setor hoteleiro é gratificante para a SPE. “Somos uma subsidiária da Cemig voltada para o mercado de soluções energéticas e é muito satisfatório disponibilizar energia de maneira mais eficiente, limpa e barata para um setor tão relevante para a economia do estado e para o bem-estar dos nossos turistas e visitantes”, afirma o diretor comercial.

Economia

Além do impacto ambiental positivo, os associados que fizerem a adesão ao programa irão reduzir significativamente os custos. Sanson explica que esta é uma grande oportunidade de gerar economia e reinvestir no setor. “A tarifa de energia impacta em 20 a 30% nos custos do hoteleiro. Reduzir este percentual permite ao empreendedor um investimento no próprio setor, em maquinário, pessoal, treinamentos e marketing, reaquecendo a economia local”, pontua.

Incentivo e crescimento

Por meio da Lei 21.713, de 2017, o governo de Minas Gerais estimula a produção e a comercialização de energia solar no estado a empresas com atividade de geração, transmissão ou comercialização desse tipo de energia, por meio da concessão de créditos de ICMS relativos à aquisição de energia solar produzida no estado, pelo período de 20 anos.

De acordo com a Cemig GD, a carteira de clientes vem se expandindo, tendo firmado recentemente contrato com outra importante entidade, a Associação Comercial e Empresarial de Minas – ACMinas, num acordo poderá levar também a uma redução de até 22% no custo com energia elétrica para a sede da entidade a partir de outubro.