Itaipu vai capacitar escolas para processo de seleção pública de patrocínio

Binacional vai injetar R$ 1,4 milhão para ações socioambientais, educativas, esportivas, culturais e tecnológicas, com 230 vagas para escolas públicas

A Assessoria de Comunicação Social de Itaipu irá promover, pela primeira vez, uma capacitação para orientar instituições de ensino sobre o processo de seleção pública de patrocínio recém-aberto pela empresa. A binacional oferecerá R$ 1,4 milhão para patrocinar ações socioambientais, educativas, esportivas, culturais ou tecnológicas – cerca de 20% do total destinado aos patrocínios. Para a escolha direta, o valor global previsto é de R$ 5 milhões. O valor máximo por ação na modalidade seleção pública será de R$ 100 mil.

O projeto-piloto será desenvolvido nesta quarta-feira (2), às 19h, no Auditório do Centro de Recepção de Visitantes de Itaipu. Uma equipe da Divisão de Gestão da Comunicação Social dará as orientações para as entidades. Nessa fase inicial, há 230 vagas para escolas públicas. A próxima capacitação ocorrerá de acordo com a demanda. Na avaliação do diretor-geral brasileiro da usina, general Joaquim Silva e Luna, “esse trabalho de orientação é mais um avanço na busca de tornar a empresa cada vez mais transparente em suas ações”.

De acordo com a companhia, ainda há vagas disponíveis. Até a tarde desta segunda-feira (30), já estavam inscritas 183 pessoas. É obrigatória a inscrição prévia para participação na seleção pública, que pode ser feita através deste link. O projeto atende basicamente ações e iniciativas dentro dos 55 municípios da área de abrangência da Itaipu. O prazo para divulgação das instituições selecionadas vai até 8 de novembro, às 17h (horário de Brasília). O resultado final será divulgado até o dia 17 de fevereiro e a celebração do termo de patrocínio seguirá o cronograma de execução dos projetos selecionados.

As ações deverão ser iniciadas de 1º de março a 31 de dezembro de 2020. Já as prestações de contas deverão ser feitas até 90 dias depois da conclusão da iniciativa. A seleção atenderá centros municipais de educação infantil e colégios e escolas públicas da educação básica (ensino infantil, fundamental e/ou médio) das redes estaduais e municipais. Também poderão ser contemplados colégios e escolas privadas de educação especial mantidas por entidades sem fins lucrativos (registradas no Conselho Nacional de Assistência Social como beneficentes de assistência social).