Kroton instala 138 mil lâmpadas de LED em escolas de 14 estados

Projeto também envolveu automação elétrica e modernização do sistema de climatização, com economia anual de 7,5 MWh

Pensando no bem estar de seus alunos e em elevar a qualidade das condições de suas salas de aula, a organização educacional Kroton instalou quase 138 mil lâmpadas LED de diferentes modelos e potências em mais de 100 unidades de ensino em 14 estados do país, levando uma economia anual energética da ordem de 7,5 MWh para a empresa, o que também significará a redução de 800 toneladas de emissão de CO² no período, conforme o Balanço Energético Nacional.

O especialista em Suprimentos Estratégicos da Kroton, André de Carvalho Sotero, atribui a viabilidade do projeto à economia financeira que será gerada nos próximos anos e à redução no impacto ambiental com a utilização de lâmpadas mais eficientes, chamando também a atenção para o lado proposital da iniciativa: aumentar e melhorar a luminosidade das salas de aula, trazendo benefícios para a prática cognitiva dos estudantes.

“É um projeto de eficiência energética bem grandioso, em que algumas unidades também contaram com o desenvolvimento de sistemas de automação elétrica, basicamente um robô que fica na sala de controle do gerente da escola, ligando e desligando a energia das salas conforme o quadro de horários”, explica, afirmando que houve também a renovação e modernização da frota de aparelhos de ar condicionado em algumas instituições.

Para o especialista, o conforto, tanto em luminosidade quanto em temperatura, é o grande trunfo que os alunos das redes ligadas a Kroton receberam, principalmente para aqueles estudantes noturnos. “Imagina um estudante que fica quatro horas dentro de uma sala com uma iluminação melhor e um conforto adequado de temperatura”, ilustra. Segundo ele, o fator de luminosidade das salas subiu de 248 lúmens para 523 lúmens, sendo que a norma da ABNT exige um mínimo bem abaixo dessa marca.

O projeto foi realizado em duas fases, a primeira finalizada ano passado e a outra neste ano, com um total de lâmpadas trocadas de 137.994. As empresas Alper, Stylux e Ilummina foram responsáveis pelas instalações no Paraná, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia, Goiás, Espírito Santo, Santa Catarina, Amapá, Alagoas, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

André também revelou que para acompanhar o consumo das unidades mais relevantes e desenhar métricas para estabelecer metas e indicadores em reais, Watts e kW, um medidor inteligente foi instalado para realizar esse acompanhamento e avaliação. Segundo ele, a instalação dos LEDs representa o projeto com mais lâmpadas trocadas em uma empresa do país, num movimento que irá avançar com mais componentes que serão substituídos nas escolas da Somos Educação, compradas recentemente pelo grupo, que tem como objetivo estratégico estar alinhado aos Objetivos 7 e 13 de Desenvolvimento Sustentável da ONU, referentes a Energia limpa e acessível e de Ação contra a mudança global do clima.

Energia solar e mercado livre

Em paralelo, Sotero informou que a Kroton também tem procurado estudar algumas aplicações para geração de energia fotovoltaica em suas escolas, o que não foi viabilizado ainda por falta de viabilidade econômica para instalação desses sistemas nas unidades, ou porque as escolas que possuem esse padrão já compram energia do mercado livre.

No entanto, ele afirma que há um estudo avançando para implementação de placas solares em um colégio da Somos no Rio de Janeiro. “A previsão é que novas ações de gestão de energia e projetos de eficiência energética sejam implementados nas Unidades do grupo Kroton nos próximos anos”, informa, confiante de que mais projetos do tipo serão delineados com a aquisição recente da Somos Educação. “A ideia é incentivar o consumo de fontes renováveis”, finaliza.