AES Tietê revisa diretrizes de sustentabilidade

Revisão foi necessária a fim de atender ao cenário de transição energética e as demandas da sociedade

A AES Tietê revisou suas diretrizes de sustentabilidade a fim de atender ao cenário de transição energética e as demandas da sociedade. A companhia assumiu seis compromissos alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e que vão guiar os negócios da elétrica até 2023.

Um dos compromissos assumidos é a redução do consumo próprio de energia em 2%/GW instalado. A empresa também se comprometeu a reduzir as emissões de gases poluentes na atmosfera em 2% por tCO2/GW instalado. Outro indicador estabelecido é o aumento do índice de satisfação do cliente de 93% para 96% nos próximos 5 anos.  Pelo aspecto operacional, há o objetivo de atingir o índice 77,3% em manutenção de hidrelétricas, além de manter a certificação ISO 55 1001, que trata da gestão de ativos.

Segundo Andréa Santoro Silveira, coordenadora de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da AES Tietê, a revisão das metas de sustentabilidade não muda o foco do negócio da AES Tietê, que continuará atuando na oferta de energia renovável e soluções inovadoras de energia. “Fizemos uma revisão a fim de atender a um cenário do setor elétrico e a uma demanda da sociedade”, disse Silveira, em entrevista à Agência CanalEnergia.

Os compromissos foram organizados em seis frentes:

  • Desempenho econômico e operacional – Garantir uma sólida estrutura de capital e a otimização de ativos, com excelência técnica operacional das nossas atividades.
  • Satisfação do cliente – Promover a melhor experiência para os nossos clientes, por meio do fornecimento seguro, sustentável e confiável de soluções de energia.
  • Impacto Socioambiental – Impactar positivamente as comunidades locais e reduzir o impacto ambiental das nossas operações.
  • Gestão ética e responsável – Criar um ambiente de desenvolvimento ético, seguro e diverso para os nossos colaboradores e fornecedores.
  • Acessibilidade – Prover amplo e fácil acesso a soluções de energia por meio de tecnologias inovadoras.
  • Inteligência Energética – Desenvolver soluções que viabilizem o consumo inteligente e eficiente de energia.

Para definir as metas, a AES Tietê considerou as expectativas da diretoria em relação ao futuro do negócio, as estratégias da AES Corp (controlador) e a demanda do público com os quais a empresa se relaciona. Foram ouvidos representantes de investidores, fornecedores, poder público e clientes.   “É muito importante fazer uma entrega atendendo a expectativa de todo esse público”, reforçou Silveira.

Neste ano, a AES Tietê completa 20 anos de presença no país. A empresa opera nove usinas hidrelétricas, três pequenas centrais hidrelétricas, um complexo eólico e dois complexos solares, sendo um em operação e um em construção, somam 3.348 MW de capacidade instalada e concessão válida até 2029.