Acciona aumenta participação na Nordex e lançará oferta pública

Medida vem depois de aceite em integralizar aumento de capital de 10% passando sua parcela de 29,9% para mais de 36% o que obriga a lançar oferta aos demais acionistas

Após aumentar sua participação na Nordex de 29,9% para 36,27% a Acciona deverá lançar uma oferta para a aquisição de 100% das ações da companhia alemã. Esse movimento se dá por ter ultrapassado o limite de 30% de participação acionária e com isso a lei exige a oferta aos demais acionistas. O aumento da participação veio no âmbito de um acordo que proporcionou um aumento de capital na Nordex de 99 milhões de euros, o equivalente a 10% das ações, e totalmente capitaneado pela empresa espanhola por meio de um aporte privado. Com isso, a empresa alemã fica avaliada em cerca de 1 bilhão de euros.
O aumento de capital foi anunciado nesta terça-feira, 8 de outubro. Está em conformidade com a regulamentação alemã, e foi precificado usando o preço médio das ações da Nordex nos últimos três dias, 10,21 euros. Por estar acima do limite regulamentar de 30% deverá automaticamente fazer uma oferta pública de aquisição pelo preço regulamentado estabelecido pela lei alemã – 10,32 euros por ação, enquanto aguardar confirmação oficial – equivalente ao preço médio das ações listadas nos últimos três meses.
De acordo com a Acciona, o aceite da proposta feita pela Nordex se deu em vista das sólidas perspectivas de crescimento da empresa, com o objetivo de fortalecer seu balanço em um ambiente desafiador de mercado. Assim, continuou, contribui para melhorar a solvência da fabricante alemã e reforça seu compromisso com o sucesso a longo prazo da empresa como fabricante global independente de turbinas.
Pelo lado da Nordex, o argumento é de que o aumento de capital faz parte do caminho de crescimento da companhia para 2020, além de fortalecer sua estrutura de capital. “O crescimento esperado é impulsionado principalmente pela demanda contínua da plataforma Delta 4000 e evidenciada por um total de pedidos em atraso de mais de 7 bilhões de euros no final do primeiro semestre de 2019”, apontou a fabricante em comunicado.
Shashi Barla, analista principal da Wood Mackenzie, lembra que os três principais OEMs de turbinas eólicas ocidentais, que são a Vestas, Siemens Gamesa e GE, estão dominando a participação no mercado global de turbinas. Sendo assim, considera como imperativo que empresas como a Nordex se fortaleçam e com o forte apoio do maior acionista atual e que é um dos principais produtores independentes de energia, a posição comercial da fabricante alemã será solidificada.
“O tamanho médio dos projetos de energia eólica está aumentando na maioria dos principais mercados globais. Em alguns mercados de leilão, os principais OEMs de turbinas estão desenvolvendo projetos eólicos em escala GW. A Nordex recentemente adquiriu vários contratos de turbinas para projetos de mais de 400 MW no Brasil, na Suécia, no Japão e nos EUA. O balanço da Acciona Energy ajudará a empresa a conquistar contratos ainda maiores no futuro”, avaliou.
Segundo a análise da Wood Mackenzie, obter economias de escala, eficiência operacional, produtos competitivos e tecnologia de turbinas são fatores que abrirão o caminho para o sucesso futuro dos OEMs de turbinas. Grandes contratos de fornecimento, se executados, impactarão positivamente as margens de EBIT de curto prazo. Até porque OEMs foram afetados por margens de EBIT mais baixas no início deste ano, devido aos preços agressivos dos contratos assinados em 2017. As tarifas comerciais em grandes mercados como os EUA apenas exacerbaram a situação.
“O patrimônio adicional da Acciona Energy ajudará a Nordex a investir no crescimento futuro. A Nordex anteriormente investiu capital no desenvolvimento de produtos, expandindo seu portfólio de produtos com as principais ofertas de tecnologia, incluindo os modelos da série Delta 4000 N149, N155 e N163. Isso reflete um aumento na entrada de pedidos. de 2,7 GW em 2017 para 4,7 GW em 2018”, comentou. “O aumento da entrada de pedidos é uma tendência que continuamos ao longo de 2019, uma vez que os pedidos de 3 GW foram assinados apenas no primeiro semestre de 2017. Para a Nordex continuar esse momento e competir com pares maiores, é essencial ter acesso a capital e força financeira adicionais. A propriedade total da Acciona Energy ajudará a Nordex a esse respeito”, finalizou.