Petrobras e Equinor firmam parceira para negócios em gás e geração térmica

Serão realizados estudos de viabilidade sobre ativos de processamento de gás e escoamento de líquidos no Tecab e no Comperj

A Petrobras e a petroleira norueguesa Equinor assinaram na última quarta-feira (9), no Rio de Janeiro, um Memorando de Entendimentos com o objetivo de desenvolver negócios voltados para a cadeia de valor do gás natural produzido a partir dos projetos em parceria entre as duas empresas. Entre outros pontos, o acordo pretende maximizar, para as duas companhias, o valor dos investimentos aplicados no segmento de downstream através de projetos de geração termelétrica, infraestrutura de gás natural e de gás natural liquefeito (GNL).

Entre os negócios que serão contemplados com as tratativas firmadas no Memorando está a realização de estudos de viabilidade sobre ativos de processamento de gás e escoamento de líquidos nas áreas do Terminal de Cabiúnas (Tecab), em Macaé (RJ), e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí (RJ), onde está sendo construída uma unidade de processamento de gás natural (UPGN). Ambos os terminais pertencem à Petrobras, e têm potencial de se tornarem relevantes polos de gás natural no país nos próximos anos.

O Memorando de Entendimentos foi assinado pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e pelo CEO da Equinor, Eldar Saetre. Atualmente, tanto a Petrobras quanto a Equinor atuam em parceria no campo de Roncador e nos blocos exploratórios BM-C-33, Dois Irmãos e C-M-709, dentre outros. “A realização deste Memorando de Entendimentos reforça o relacionamento entre as partes, estando alinhada com o Plano de Negócios da Petrobras”, afimou a petroleira brasileira, em comunicado divulgado ao mercado na noite da última quinta-feira.