Vazão de Xingó poderá ser aumentada para evitar contaminação de óleo no São Francisco

Decisão foi tomada em reunião extraordinária na ANA, mas a medida só será adotada se o Ibama concluir que há risco de que isso aconteça

Os órgãos integrantes da Sala de Acompanhamento da Operação do Sistema Hídrico do Rio São Francisco aprovaram nesta sexta-feira ( 11), em reunião extraordinária, proposta da Agência Nacional de Águas de aumento da vazão da hidrelétrica de Xingó (AL/SE) dos atuais 800 metros cúbicos por segundo para 1300 m³/s. A medida tem como objetivo evitar a contaminação da região do Baixo São Francisco pelas manchas de óleo que atingiram a costa do Nordeste e chegaram à foz do rio.

A ANA informou em nota que a medida será adotada somente se o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis identificar risco de contaminação do rio. A liberação de água por Xingó  estará limitada à redução de um ponto percentual no nível do reservatório da hidrelétrica de Sobradinho, que hoje está com 34% e passaria para, no máximo, 33%.

De acordo com a ANA, se houver o aumento da vazão, as águas levarão em torno de 50 horas para percorrer os 179 km entre a hidrelétrica e o ponto onde o rio deságua no mar. Com isso, as duas hidrelétricas devem gerar mais energia. Sobradinho fica na Bahia e está 747,8 km da foz do são Francisco.

As reuniões da sala de acompanhamento do rio são coordenadas pela agencia de águas e tem a participação de representantes dos ministérios do Desenvolvimento Regional, de Minas e Energia e do Meio Ambiente; da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL); da Marinha; do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco; do Operador Nacional do Sistema Elétrico; da Companhia Hidrelétrica do São Francisco; da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, entre outros. Os encontros acontecem periodicamente.

Na reunião de hoje, segundo a ANA, representantes dos estados de Alagoas e Sergipe fizeram um relato da situação na região da foz do São Francisco e das medidas tomadas para reduzir os impactos no ultimo trecho do rio até o encontro com o mar.